Car.blog.br

Pesquisar este blog

Honda mostra Civic com câmbio dupla embreagem no Japão

Categorias: , , 22 Comentários

A montadora de automóveis Honda, no evento Honda Meeting 2017, apresentou aos jornalistas presentes uma versão "Dynamic Study" da décima geração do Civic.

Novo Honda Civic 2018 - Automático DCT8 - Dynamic Study

O referido modelo difere dos Civic de produção, pois conta com uma caixa de transmissão automática de dupla embreagem de 8 marchas no lugar do tradicional CVT, associado com o motor i-VTEC Turbo 1.5.

Novo Honda Civic 2018 - Automático DCT8 - Dynamic Study

Esta configuração é semelhante à utilizada no Acura CDX destinado ao mercado chinês, pelo qual o SUV é alimentado por um motor turbo de 1,5 litros de 182 cv e 240 Nm, acoplado a uma transmissão de transmissão de dupla embreagem úmida de oito velocidades, que vem com um conversor de torque.

Novo Honda Civic 2018 - Automático DCT8 - Dynamic Study

De acordo com o site automotivo japonês Car Watch, a unidade de dupla embreagem é do tamanho de uma automática convencional de cinco velocidades e promete uma melhoria de 15% na entrega de potência e de 8% na eficiência de combustível.

Novo Honda Civic 2018 - Automático DCT8 - Dynamic Study

Além do powertrain, o Civic "Dynamic Study" também apresenta um chassi revisado que pretende oferecer melhor capacidade de resposta e estabilidade. As mudanças incluem um sub-chassi traseiro mais rígido que melhora a rigidez de flexão em até 57%, enquanto a rigidez de torção aumenta em 25%.

Novo Honda Civic 2018 - Automático DCT8 - Dynamic Study

Para acompanhar essas melhorias no chassi, o modelo tem suspensão dianteira e traseira revistadas, e uma carroceria com ajustes aerodinâmicos que produziu um ganho de 14% no Coeficiente de Penetração Aerodinâmico. A direção elétrica e os freios também foram aperfeiçoados.

Apesar de já estar disponível em vários mercados, o Civic só será lançado no Japão até o final de julho, como revelou o presidente e CEO da Honda, Takahiro Hachigo, provavelmente comercializado como modelo de 2018. Durante a mesma conferência de imprensa, ele também declarou que Accord 2018 para o mercado norte-americano apresentará uma nova transmissão automática de 10 velocidades.

Fonte: Car Watch

Postagens relacionadas:

22 comentários:

  1. Carro do jaspion na versão batmovel....... kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Enquanto isso, aqui no Brasil Civic de 100 mil com motor 2.0 velho com câmbio CVT.

      O carro é manco, pois apresenta desempenho inferior a todos os seus concorrentes, todos, seja cruze, Jetta, c4, 408, até Corolla, tsc tsc

      Obs: não duvido que é um ótimo carro, mas em termos de desempenho, é manco frente a seus concorrentes!

      Excluir
    2. Seu contra cheque seria o carro do rabugento?

      Excluir
  2. Ficou bonita essa roda do Accord no Civic. Provavelmente será meu próximo carro, quando vender o meu Golf TSI vou comprar um Civic MT, tomara que incorporem o motor turbo à toda linha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E qual o motivo de você pretender trocar o carro ?

      Excluir
    2. Nenhum motivo especial, depois de 3 ou 4 anos troco meus carros...

      Excluir
    3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
    4. Mentira descarada. Paguei exatos R$ 346,00 na sétima revisão do meu Golf TSI (a primeira fora da garantia). Não consigo entender o que esse povo ganha com essas (des) informações. Semear a dúvida, o medo, o caos...? Pessoas assim​ deveriam se envergonhar.

      Excluir
    5. Não cheguei a ver a resposta, mas já imagino. Mas para deixar claro, meu Golf é 15/15, DSG, confortline, com teto e pcte elegance. Está perfeito, o câmbio funciona como um relógio. Manutenção apenas a programada (embora tenha que exigir o preço tabelado).
      Troco de carro porque gosto de carro, e quero experimentar novos modelos. Só isso, sem teorias malucas pessoal

      Excluir
  3. Dupla embreagem com conversor de torque? Pra que?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Claramente para neutralizar o lag de baixa dos motores turbo.

      Excluir
    2. Fica com funcionamento mais suave, e é mais robusto também que o acoplamento puramente mecânico.

      Excluir
    3. Fora o que o Carlos falou, evita também o super aquecimento em trânsito intenso, quando o creep é requerido, aliás foi bem o que vitimou o powershift e o DSG 6 no Brasil.

      Excluir
    4. O DGS 6 não apresenta problema algum. O DSG 7 sim, esse teve problemas.

      Excluir
    5. Exato, Sunking.
      O mau que assolou a grande maioria das unidades do DSG-7 dry e Powershift foi o maldito superaquecimento.
      Implementar um conversor de torque evita uma série de movimentações dos servo-motores, além de reduzir o creep...

      Excluir
    6. Entendi, mas tem deve afetar consumo, desempenho e o peso do conjunto também deve aumentar.

      Excluir
    7. Câmbio com conversor de torque tem manutenção mais barata?

      Excluir
    8. é verdade, me confundi, o DSG que apresenta problemas é o 7, não o 6.

      Excluir
  4. A adoção do dupla embreagem vem a confirmar que o CVT não serve para alto desempenho.

    ResponderExcluir
  5. Muito interessante essa agora da Honda. Muita gente "baixa a lenha" nos cambios dupla-embreagem, mas todas montadoras buscam o dupla-embreagem ideal. Ninguém ou quase ninguém quer saber de CVT ou Ainsin nos seus próximos carros. Dupla embreagem é o melhor cambio disparado, sendo o DSG o melhor entre os carros atuais nas respostas, economia de combustível e desempenho.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.