Car.blog.br

Pesquisar este blog

Por que troquei Fiat Toro Flex por Golf 1.6 MSI Automático

Categorias: , , , 38 Comentários

Recebemos um relato de um leitor do Blog, fã de Golf, que tinha comprado uma Toro no começo de 2016. Agora, porém, ele relaciona os motivos pelos quais vendeu a picape e comprou um Golf: "Olá pessoal do CarBlog, eu sou o sujeito que, no começo de 2016, acabei seduzido pelo apelo de lançamento da picape Fiat Toro, e, inclusive, escrevi um relato (veja aqui) para o blog relacionando os motivos pelos quais eu, que sempre fui um "Golfan", acabei comprando uma Fiat Toro, que, naquele momento tinha me deixado satisfeito.


Eu já fui proprietário de vários Golf geração 4,5, do qual ainda sou um entusiasta, e considero esse um dos mais bonitos, bem acertados e bem resolvidos Golf´s da história. Meu último exemplar foi um magnífico Golf 2.0 Sportline Automático com pacote Limited Editon e teto solar. Um carro fantástico, e que me arrependi de tê-lo vendido.


E desde 2013 eu vinha acalentando o sonho de pegar um Golf 7, mas eu queria motor flex, eu queria o câmbio automático AISIN e queria também a suspensão traseira semi-independente por eixo de torção. Sim, eu conheço o "mimimi" de internet sobre DSG/AISIN e Multilink/Eixo de torção. Mas, ao contrário dos "mimimizeiros", eu já tive vários Golf com eixo de torção, incluindo um GTI 2009 de 193 cv, vários com câmbio automático de AISIN e já andei muito com Golf 7 alemão DSG7 + Multilink.


E, sim, adoro o Golf 7, mesmo com o DSG7 e Multilink, e sei também do "mimimi" sobre o "ruído de DSG" e do mimimi das "retenções". E, por ter andado muito com esse tipo de Golf, considero o "mimimi" DSG/AISIN / Multilink/Eixo de torção coisa de desinformados e analistas de ficha técnica, e o "mimimi" sobre ruído de DSG/Retenções coisa de gente fresca, nada além disso. O Golf 7 DSG/Multilink é um show de carro. Quase perfeito.


Melhor que ele só o Golf nacional, com o magnífico, silencioso, robusto e suave AISIN de 6 marchas e a maravilhosa suspensão traseira semi-independente por eixo de torção, que é mais macia, mais confortável, mais leve, tão ou mais competente que a multilink em curvas até 200 km/h, e de manutenção mais barata. Ou seja, um Golf 7 tão bom quanto o alemão, só que flex, mais macio, mais robusto, mais esperto e mais confiável.


Então, quando a VW lançou o Golf 1.4 TSI Flex nacional achei que seria a hora de pegar um, mas aí o que complicou foi o preço, realmente muito caro para o meu bolso. Ato contínuo, fiz um teste em um Golf 1.6 MSI Automático, e, apesar de ser mais lento que o 1.4 TSI, observei que ele me atenderia plenamente. Então estava decidido a pegar um Golf 1.6 MSI Automático, mas novamente o preço parecia excessivo, já que a configuração que eu queria, com bancos em couro, teto solar e ar-condicionado digital saia a mais de R$ 90 mil.


E, pior: a VW parecia que não queria vender o carro, já que chegavam Golf´s nacionais a conta gotas nas concessionárias, e, na maior parte das vezes, GTI. E quando vinha um MSI, ou era MT ou era branco.


Então veio o lançamento da Fiat Toro, e fui em uma concessionária conhecer, e fiquei impressionado. Acabamento muito bem feito, e a versão Opening Edition, a R$ 86.500, à época, tinha tudo o que eu queria no Golf (exceto o teto-solar), um acabamento bom, e era um carro que parecia interessante, de modo que, mesmo sabendo que o desempenho era fraco e o consumo elevado, acabei comprado uma.


Minha convivência inicial foi só alegria. O interior era bem sofisticado, o painel cheio de luzes, e tinha GPS de série. Viajei por estradas de terra, mais de uma vez, e o comportamento dela em estrada me fez acreditar que tinha feito uma boa opção.


Mas, então, o tempo vai passando, e comecei a perceber os defeitos. Em uma das viagens, a bagagem, que estava na caçamba, ficou enlameada, pois entra pó e água lá mesmo com a capota marítima. E, com o tempo, fui descobrindo que aquela imensa caçamba era inútil para levar compras de supermercado, pois se você as colocar lá, quando chegar em casa suas compras estarão espalhadas, e, em muitos casos, inutilizadas, pois as compras mais pesadas batem e esmagam as mais delicadas. Em resumo: não tem jeito de usar a caçamba e a solução é colocar dentro da cabine.


Mas aí começam os questionamentos: "eu estou com um trambolho de 4,92 metros e que não tem porta-malas. Muito pouco prática essa Toro para usar em cidade". E a sensação de estar em um "trambolho" vem quando se precisa fazer umas quinze manobras para colocar ela na vaga do meu apartamento.


No começo você acha divertido, percebe como a direção elétrica é leve e a câmera traseira é importante. E, afinal, são apenas 5 minutos a mais de manobras, não mata ninguém. Não no primeiro dia, ou na primeira semana, mas, com depois fica claro que é um procedimento que vai ficando cansativo, sim, manobrar essa picape de 4,92 metros em cidade.


E, pior, sem ter como contrapartida um bom espaço interno e nem tampouco um porta-malas. Além disso, com o passar do tempo, percebe-se que a Toro, como picape, tem uma péssima estabilidade se comparada à de um hatch médio, e a posição de dirigir elevada tira todo o seu prazer de dirigir.


A situação começa a ficar desesperadora quando você anda de forma absolutamente econômica, e ela não passa de 10 km/l em estrada, de gasolina. E esse consumo elevadíssimo vem sem contra-partida de desempenho, que, na Toro 1.8 Flex Automática, é pior que um carro 1.0 como o Up! MPI.


Ou seja, depois de alguns meses você forma sua opinião sobre a Fiat Toro Flex Automática: um carro lerdo, enorme por fora, difícil de estacionar, pouco estável, beberrão, sem porta-malas, com espaço interno reduzido e dimensões de um verdadeiro trambolho, completamente inadequado para o uso urbano. Comecei a me questionar ao andar com ela: "o que estou fazendo dentro desse trambolho inseguro, lerdo, beberrão e chamativo?".


E começa a sonhar de volta com o seu Golf Automático. Sim, você começa perceber que o Golf é um carro de dimensões perfeitas: nem grande demais, como um Fusion ou uma Toro, e nem pequeno demais, como um Up! ou Mobi. E percebe também que o Golf, apesar de 60 cm menor, tem mais espaço interno, tem um porta-malas, é infinitamente mais prazeroso de ser conduzido, mais seguro, mais estável, anda bem mais (mesmo o 1.6 MSI) e bebe bem menos (mesmo o 1.6 MSI). Ou seja: a ficha caiu: errei feio ao escolher [a Fiat Toro] .



Somando isso, com as notícias que a VW lançaria o Golf 1.0 TSI, anunciei a Toro, e vendi, em julho, por R$ 80 mil reais. Perdi R$ 6.000 reais do carro, perdi o IPVA, perdi o dinheiro da película 3M nos vidros. Prejuízo total de cerca de R$ 10 mil reais.


Peguei o dinheiro, e, com base em umas recomendações da Empiricus, comprei no Tesouro Direto NTNF 2023 e NTNF 2027, ambos pré-fixados, para ganhar com a valorização com a provável redução da SELIC depois (que veio, mesmo, em outubro). E comprei um pouco de PETR4 a 13,5 também. Aluguei um carro por R$ 1.300 reais por mês e fiquei esperando o Golf 1.0 TSI Automático.


A valorização das NTNF veio, mais de 5%, e a PETR4, então, subiu mais de 30%, o que anulou meu preju e ainda me deu um lucro. Só que o que não veio foi o Golf 1.0 TSI Automático. Só veio o manual. Até pensei em pegar o manual mesmo, mas logo tirei a ideia da cabeça, pois no primeiro congestionamento já estaria me arrependendo.


Como eu não tinha dinheiro para pegar o Highline, voltei a fazer testes no 1.6 MSI Automático, e vi que era exatamente aquilo que eu queria. Melhor ainda. O preço do 1.6 MSI começou a despencar. O carro que eu queria, com couro, teto, metálico, elegance + Comfort, estava por R$ 84 mil, 0KM.

Golf 1.6 MSI Automático


E, então, a VW colocou taxa zero, com 60% de entrada, e, melhor ainda, uma parte da entrada dividida no cartão de crédito também sem juros. Fiz uma proposta para a concessionária, e ela aceitou, tudo sem juros, entrada dividida no cartão de crédito e o financiamento sem juros, e eles aceitaram. Calculei a proposta em valor presente, considerando 1,5% a.m. de juros e deu menos de R$ 75 mil. Fechei, e, melhor de tudo: deixarei uma boa parte do dinheiro em NTNF 2023 e 207 rendendo e também as PETR4 valorizando.

Golf 1.6 MSI Automático

E agora estou com o meu Golf 1.6 MSI Automático, do jeito que eu queria e do jeito que eu conheço há mais dez anos depois de muitos Golf´s terem passado pela minha mão. E, sim, este Golf 1.6 MSI Automático é um autêntico Golf.

Golf 1.6 MSI Automático

O melhor que eu já tive, e, principalmente, continua a ser um Golf, com tudo de positivo que isso significa: acabamento irrepreensível; posição de dirigir perfeita, suspensão magnífica. Só que moderno e seguro como nunca, com sua excepcional direção elétrica, silêncio ao rodar e uma sensação de solidez estrutural que chega a ser inacreditável como a VW conseguiu melhorar o já ótimo Golf 4,5 para este Golf 7.

Conclusão


Voltei para onde nunca deveria ter saído: o Golf. E aprendi as lições: i. esse modismo de picapes e SUV´s urbanos são apenas isso, modismos, sem qualquer fundamento racional. ii. quem gosta de Golf, jamais gostará de um SUV ou de uma picape como a Toro".

Postagens relacionadas:

38 comentários:

  1. Posição de dirigir alta tira mesmo o prazer ao dirigir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse leitor é do próprio blog. Tinham uma Toro e agora tem um Golf MSI em teste.

      Excluir
    2. É a pura realidade; são duas alegrias, uma quando compra e outra quando vende.

      Excluir
  2. "Por que troquei Fiat Toro Flex por Golf 1.6 MSI Automático"

    Simples, e só ler isso aqui já sabia quais seriam as justificativas para a troca pelo Golf.
    Muita gente compra pickup sem nem ao menos pensar como é usar uma coisa grande, que não tem porta malas e que bebe muito (igual o cara do relato fez), ao menos foi inteligente e percebeu que era besteira.

    Also, pagou um baita preço no Golf, uma condição dessas é raro, e agora irá andar com um carro de verdade.
    Eu também acho Hatch médio um dos melhores tipos de carro do mercado. Aqui em casa temos um Brava 1.6, e o espaço interno e porta malas são bons para a praticidade do carro, é realmente de doer saber que o nosso mercado rejeita tanto os Hatchs médios.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A rejeição reside principalmente no preço. A renda do perfil de quem gosta desse tipo de carro não acompanhou os preços, então estão partindo para Onix, HB-20, etc.

      Excluir
    2. MKS, já penso que o dinheiro existe, é que a turma que tem ou pode financiar 80-120k foi para os sedãs e recentemente para os SUVs. Uma geração na faixa de seus 35-45 anos de idade que não teve a chance ou não aprendeu a conviver com hatch médio, não sabem o que é bom. E claro, a influencia e a entrada das mulheres no mercado de carros nesta faixa de preço. Elas adoram um SUV e torcem o nariz para um hatch médio. Abraço

      Excluir
    3. boa noite !!! cara!!!!

      mudando de assunto como faço para saber informaçoes do tesouro direto?, pois, tenho um valor a partir de R$ 20.000,00 e queria informações

      aguardo resposta !!!!!!!

      Excluir
    4. Olá, informações sobre o tesouro direto no site do tesouro direto.
      http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro-direto/

      Entretanto, é preciso ressaltar que só dá para tentar ganhar algo especulando com variações nos preços dos títulos com taxas pré e pós-fixadas quando a SELIC está elevada é há perspectivas de redução da inflação e dos juros. Essa era a situação que se verificou ao longo de 2016 e mais especificamente de julho para cá.

      Ocorre que o cenário mudou nas últimas semanas, com a eleição do Trump. A subida do dólar está impactando as expectativas de inflação, e o mercado não está apostando mais em uma redução mais agressiva da SELIC.

      Então os preços dos títulos pré e pós fixados caíram na semana passada, e o mercado está muito volátil, inclusive com o tesouro suspendendo as operações várias vezes ao longo do dia.

      Atualmente, a melhor opção no Tesouro Direto, na minha opinião, é o Tesouro Selic, pois nesse título não há risco de perda de valor, e ganha-se com uma taxa de juros muito elevada.

      Excluir
  3. Gostei do relato e da sua franqueza Parceiro Blogueiro, mas não gosto de dizer isso...eu avisei! Logo que saiu este tribufu do Toro com o motor manco que todos nós conhecemos, diâmetro de giro de mais de 12 m (um absurdo), com aquela caixa de sapatos na traseira...eu avisei aqui nesse Blog, e mesmo assim vc foi lá e fez bobagem. Bom que vc voltou pro Golf e melhor ainda que vc joga bem no mercado financeiro (onde eu sou péssimo). Muito oportuno seu relato porque aparece fanboy da Fiat querendo convencer os incautos que esse monstrengo presta, hoje da linha Fiat só escapa o motor turbo diesel que tornou o Renegade um carro palatável apesar de SUV e sem porta-malas. Parabéns pelo Golfão! Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falando em "RENAGADE" dê uma olhada no relato deste próprietário!
      Neste link: https://www.youtube.com/watch?v=sj8GzdQIhXI
      Ou procure por conta própria, caso não confie no link! "Concordo" que pode ser um caso isolado, mas, vale a pena ler e ver sobre o assunto!

      Excluir
  4. Excelente relato. Estou pensando seriamente no modelo MT 1.0, porque irei rodar em rodovias, não irei pegar tantos congestionamentos.

    Estou acostumado com o Corolla at, por isso que as vezes me surgem dúvidas se pego o cruze 1.4T ( que apesar das desvantagens em acabamento e design é um bom carro e também com preço razoável), mas acho que irei pegar o Golf mesmo. Não consigo bons valores no que realmente queria que era o Golf 1.4 T com câmbio AT.

    Parabéns o editor do Blog, pela escolha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vc esta acostumado com câmbio automático Se você pegar carro manual você vai se arrepender amargamente Melhor não se arriscar se não vai arrepender

      Tente conseguir um automático enterando + 15 mil ai vc vai ficar muito satisfeito

      Excluir
    2. Bom dia, é o que penso as vezes, mas é porque a diferença é muito significativa. Até para o cruze eu teria que por 15mil no Golf 1.4T seria uns 25mil.

      Quando existe o costume com o câmbio AT, é difícil pegar manual mesmo.

      Excluir
    3. Eu tinha golf 2012 2.0 aut muito bom troquei por up tsi manual obviamente
      A potência compensa q é mais q o golf antigo

      Excluir
    4. Alex vc tem na mão uma mosca branca TSI 1.4 L. Ta bem equipado!

      Excluir
    5. Estou satisfeito com minha "mosca branca"

      Excluir
  5. E agora com o Compass a desova de Toro vai aumentar.

    ResponderExcluir
  6. fabio eu disse na época que voçe comprou a fiat toro,que jamais deixaria de comprar um golf para comprar uma fiat toro 1.8 lerdo e beberão cara ainda bem que caiu a ficha....golf é golf.porra não tem para ningém.

    ResponderExcluir
  7. Ótimo relato e boa sorte com seu golf mas o mais interessante e inteligente de tudo foi seu relato sobre o mercado financeiro. Existem grandes possibilidades de ganho para os que se informam melhor e não vão atrás do gerente do banco que na realidade apenas quer nos vender produtos para cumprir suas metas de vendas. Voltando a falar de carros também acho que esta Toro é modinha pois não tem o conforto de um carro e nem a caçamba de uma caminhonete ou seja acho uma tremenda furada mas é minha opinião e respeito quem resolveu investir o seu dinheiro nela mas seu relato foi muito preciso e esclarecedor.

    ResponderExcluir
  8. Cara... que esta acostumado com Hatch como Golf seja ele quarta ou setima geracao nunca vai se adaptar nessas camionete.

    Meu cunhado estava desiludido com o Focus Titanium dele 2016 por conta do cambio que comecara a dar problema. Ele tava caindo na besteira de ir ver S10.... eu falei pra ele desencanar

    Ele curte carro mais assentado, direcao mais esportiva ia muda da do vinho pra agua sanitaria, nem agua.

    ai pesquisamos, ajudei ele e por fim acabou levando por menos valor que custaria uma S10 LTZ Flex manual (ia se arrepende ate os cabelo do c*) um A3 1.8T alemao. Foi um achado, Carro era zero km 2016 e com preço Top por causa dos nacionais.

    Enfim, hoje ele ta dando risada atoa. Falou que se tivesse comprado S10 iria vende em 6 meses ou ate menos.

    E eh isso ai... na categoria Hatch hoje dos nacionais, mesmo com as alteracoes da VW, nao tem boca pro Golf. De dirigibilidade, qualidade de acabamento e infelizmente ate no preço.
    Novo cruze ta ai, mas o calcanhar de aquiles desse cruze novo eh um acabamento pobre pelo preço cobrado, e a GM mais uma vez perdeu oportunidade de trazer airbags de joelho que vem na versao americana e tambem de implementar um cambio melhor.
    E a proposta exterior do Cruze destoa com um interior de cor clara. Poo tinha que ser todo preto e somente o revestimento do banco na cor clara, daria um outro significado.

    mas enfim.... a Toro eh pra quem tinha uma Strada e nao quer/nao pode comprar uma S10 Hilux etc

    famoso quebra galho intermediario.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só discordo com o fato do Cruze tem um câmbio ruim, isso nem de longe. Esse novo câmbio pode não ser esportivo, mas foi elogiado a torto e direito pela imprensa por ser suave e bem inteligente.
      O Cruze tem um design esportivo de mais para o conjunto motor e câmbio que são ótimos, porem nada esportivo.

      Excluir
  9. Amigo, com certeza você fez a escolha correta...
    na verdade antes de comprar a pick up deveria ter pensado muito melhor, pois como frisou bem isso não passa de modismo.

    Você nunca precisou de uma pick up, e quem tem ( porque precisa ) uma pick up sabe que capota marítima nenhuma faz milagre, sempre entra água e poeira mesmo ( umas mais outras menos ).

    Eu tive um Golf alemão logo que lançou até agosto desse ano. Sinto muitas saudades, foi o melhor carro que eu já tive.
    Porém eu preciso mesmo de uma pick up para meu trabalho. Pode não ser tão prática como um Hatch porém a compra se fez por necessidade não por moda.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. Enfim, aparentemente, de início, foi uma compra errada. Pois o comprador não precisava da caçamba nem de encarar a terra, que na prática são os indicativos das picapes. Comprar picape como city car é punk... Agora, se a Fiat vende quase 20 VEZES MAIS a Toro que o Golf, ou tem algo bem errado com o marketing e o posicionamento da VW, ou tem gente pra caramba precisando de caçamba...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Toro vende muito fora das grandes cidades. Os incautos acreditam que comprando um Toro Cansado possam substituir uma pick up dupla cabina convencional pagando menos 20-30k. Em 12 meses vao cair na real de que pick up nao se substitui por 4 rodas e uma caixa.

      Excluir
    2. E não precisam, só que brasileiro sempre gostou de pickups, então elas vendem bem, porém a maioria não precisa mesmo, só que muita gente não põe na consciência que não precisa de uma caçamba, então preferem continuar com as dificuldades do dia a dia de se manobrar um trambolho desse tamanho com um consumo nada amigável.
      Eu também gosto de pickup, mas não sou idiota de gastar dinheiro em uma sem precisar, mas parece que muita, mas muita gente, não pensa assim é compra no oba oba mesmo.
      Aliás, é engraçado como brasileiro idolatra as pikcups, conheci gente que babava falando que fulano anda de pickup.

      Excluir
  11. Eu nunca vou cansar de repetir: Não existe carro perfeito, existe situação perfeita para cada carro. E a escolha tem que ser pelo uso.
    Obvio que o cara fez bom negócio. Pra que camionete em cidade?

    ResponderExcluir
  12. Toro: carro de deslumbrado.
    Golf: carro de pessoas inteligentes.

    ResponderExcluir
  13. Tinha uma Amarok manual 163 cv. Excelente camionete, econômica, mas sua suspensão traseira arrebentava minha coluna, mesmo com saco de areia na caçamba e pneus Bf Goodrich. Em setembro do ano passado, ví o lançamento do Golf Variant 1.4 TSi DSg 7 marchas. Foi amor a primeira vista. Comprei e não me arrependo. carro muito seguro, 7 air-bags, bancos em couro, teto solar panorâmico, e faz até 18,5 km/h na estrada.

    ResponderExcluir
  14. Apesar dis comentários estou muito satisfeito com minha Toro openig edition linda, confortável, ótima de dirigir e atual. Defeito todos os csrros têm. Já tive 18 e relato os defeitos de cada um deles. Agora comparar melancia com abacaxi não tem sentido embora ambos sejam frutas.

    ResponderExcluir
  15. Gostei da sinceridade. O que eu vejo de gente sofrendo pra estacionar Hillux, S10, Frontier em shopping's não é brincadeira e o pior, nitidamente não é alguém que de fato precisasse de uma caçamba, sei que tem a questão do gosto pessoal, mas é pouco usual no dia a dia. Tenho simpatia por Suv's, mas tenho mais interesse nesses turbos econômicos e mais espertos. Uma pena este novo Golf 1.0 não vir com câmbio automático, pra mim (meu caso) seria uma compra certa

    ResponderExcluir
  16. ..."queria também a suspensão traseira semi-independente por eixo de torção".
    Tradução: "tenho que falar algo antes que os haters critiquem a suspensão tropicalizada".

    ... "pois as compras mais pesadas batem e esmagam as mais delicadas"
    Tradução: "Fiat Toro não é carro de mãe".

    ..."completamente inadequado para o uso urbano"
    Tradução: "Já estou velho e não curto mais chamar a atenção nas ruas. Quero conforto".

    :P

    Boa matéria.
    Alguns exageros à parte, livrará alguns leitores de arrependimento.

    ResponderExcluir
  17. Não vejo sentido em comprar carro com caçamba se não for para carregar coisas o tempo todo. Grandes, altas, instáveis, mais difíceis de manobrar, beberronas.

    A menos que eu trabalhasse com obras ou mudanças dificilmente compraria uma. kkk

    ResponderExcluir
  18. Quanto ao Golf. Tenho um 1.4T Manual e é só amor o carro. Pessoal que fala que vai enjoar depois de uma semana não sabe o que diz. Não enjoa mesmo!!

    Automático pode ter vantagens principalmente no trânsito pesado. As vezes a gente cansa a perna de tanto arranca-para, mas no restante do tempo é só alegria.

    Eu não trocaria o meu em um DSG-7 nem taco a taco. Não consigo confiar !

    Enfim, esse é um relato de um real proprietário de Golf manual. Quem ta na dúvida pode comprar SEM MEDO ALGUM. câmbio MT-6 é espetaculaaaar.

    ResponderExcluir
  19. Pessoal me ajudem em uma dúvida por favor...
    Golf 1.4 ou Tiguan 1.4?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depende muito do seu uso. Tenho um Golf Highline e uma Tiguan 2.0 em casa e gosto mais de dirigir o Golf. Mas a Tiguan também é muito boa. O Tiguan é maior por dentro.

      Essa versão 1.4 da Tiguan ajustou um dos maiores problemas do carro, o consumo de combustível.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.