Car.blog.br

Pesquisar este blog

O sexto Golf estabeleceu novos padrões de segurança

Categorias: , , 27 Comentários

Neste mês de novembro a VW AG (Alemanha) apresentará a atualização do Golf 7, e neste artigo mostramos as características do Golf de sexta geração, modelo que, assim como o Golf 5, não veio para o Brasil.

VW Golf Mk6

O Golf MK6 foi o primeiro modelo compacto (para os padrões europeus) a adotar sistemas de assistência à condução. Essa geração obteve a classificação máxima de segurança, 5 estrelas, no Latin NCAP.



A estréia do Golf de sexta geração ocorreu em 2008, e marcou a entrada de mais sistemas de assistência que eram exclusivos dos modelos de luxo para carros acessíveis, marcando o início de uma revolução silenciosa em segurança automotiva.



Em 2008, Barack Obama foi eleito o 44º presidente dos EUA, Amy Winehouse ganha cinco prêmios Grammy em Los Angeles, e a Volkswagen apresenta a sexta geração do seu best-seller: o Golf.

VW Golf Mk6

O modelo ganhou pela primeira vez sistemas como Adaptive Cruise Control ACC, assistente de estacionamento automático, sistema de gestão automático do feixe de farol alto, função Hill Hold, e outras inovações técnicas na forma de controle do chassis adaptativo - DCC - que fizeram desta geração ser nomeada o "Carro Mundial do Ano" de 2009'.

VW Golf Mk6

E não só isso: no momento que foi substituído, em 2012, o Golf MkVI fez história ao se tornar o mais seguro carro compacto de sua geração, graças aos sistemas de assistência, até nove airbags (incluindo um de joelho), e as cinco estrelas no crash test do EuroNCAP.



A Volkswagen apresentará o Golf 7 (vídeo acima) reformulado no próximo dia 10 de novembro.

Postagens relacionadas:

27 comentários:

  1. Não sei o porquê, mas eu acho o Golf GTI MK6 mais bonito que o MK7.
    Essa formas arredondadas são uma charme mais legal do que os recortes da atual geração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei a mesma coisa. Design mais original. O MK7 com xenon pra mim também é lindo. Sem eu já acho meio sem sal.

      Excluir
    2. Já eu não gosto nem do 5 nem do 6, muito arredondados. Gosto das formas mais retilínias. O 4 e o 7 me agradam mais. Mais retilínias ficasse, melhor ainda.

      Excluir
  2. Que surpresas virão neste novo Golf?!?! Mal posso esperar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O novo motor 1.5 L com turbo variável e desligamento de cilindros será a estrela. Espero também o cambio DSG7 banhado à oleo ou 6 marchas do GTI como substituto. Uma dupla imbatível, powertrain que concorrência alguma terá.
      Pena que são investimentos que aqui no Brasil não compensam trazer. A suspensão da importação do México e o desinteresse do brasileiro por hatches levará a VWB a manter a G7 do jeito que está, e torcer pela G8 aportar por aqui algum dia. Foi um erro montar o Golf aqui, pois o brasileiro mediano não tem cultura automobilística pra ter um carro como o Golf, ele simplesmente não tem ideia do que teria nas mãos adquirindo um Golf. Eu não tinha até comprar o meu primeiro Golf em 2011. Do Golf, só se tem noção do potencial guiando-o diariamente, em estrada principalmente e, de preferencia caindo um diluvio, daí vc sente o que tem na mão, faróis, limpadores de para-brisa, estabilidade, direção, suspensão Multilink, vc pode fazer manobras bruscas no molhado que o Golf se mantém agarrado na pista. Um Bestdrive curto infelizmente mostra muito pouco.
      Semana passada a noite vinha descendo a Serra abaixo d´água, numa curva a esquerda um carro subindo na contramão invadiu parte da minha pista, naturalmente tirei meu lado levando o Golfão pegar lama invadindo parte da pista vindo do morro, a traseira sobre a lama em movimento de pendulo corrigiu-se automaticamente, em seguida o Golfão voltou-se para dentro da curva retomando a trajetória da curva livre de lama, não precisei fazer nada. Num Vovorolla (perdão aos fanuncles)provavelmente teria saído reto da pista, daí entra a habilidade e experiência do motorista numa situação dessas num carros sem ESC e controle de tração.
      No Golf7 qualquer motorista faria a curva naquelas condições. Esta é diferença do Golf pro resto, intangível, não se vê, se sente com traseiro e segurando o volante.

      Excluir
    2. Qualquer carro com ESP faria isso....

      Excluir
    3. Controle de tração atuou. Outros carros não fariam com tanta eficiencia. Só o Golf. Rrss

      Excluir
  3. A Volkswagen tem uma característica de nunca construir carros com linhas muito rebuscadas,a exemplo da Hyundai, Honda e outras. Isso torna seus carros atuais por muito mais tempo. O Bora é uma prova disto, assim como o GolGTI quadrado ou o Polo Sedan... São carros que chamam a nossa atenção por onde passam e que se estivessem em linha, compartilhariam tranquilamente o cenário automobilístico de hoje.

    ResponderExcluir
  4. Burra é a WV Brasileira... q sabe q o brasileiro em sua grande maioria compraria um golf ftebte a mts seguimentos q nao tem nada a ver com o do golf, mas por ele ser tao emblemático e pela comprovada e fiferenciada qualidade... coloca o preco la em cima e prefere vender pouco...
    nos EUA onde o golf nao é tao amada assim ele tem precos mais justos pra vender... na Alemanha tb, o preco é pagavel pro trabalhador alemao. Aki so quer vender pra classe media-alta ou quem come ovo o mes todo pra dizer q tem Golf...

    ResponderExcluir
  5. Eddie.. sei muito bem o que vc fala sobre a estabilidade do Golf, tenho um mexicano 15/15 e sei o prazer que é dirigir, essa atualização que em breve vai acontecer, será que em 2020 chega aqui para nós brasileiros, vamos esperar sentados e enquanto isso vou curtir o meu com pacote elegante rodas madri + teto, pois a exatos 1 ano atrás era o melhor custo beneficio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Cristiano.
      Hoje quem for comprar o TSI Comfort 1 litro estará fazendo uma excelente compra também. Mas já o Highline Elegance com teto e roda Madrid a 110k tenho minhas duvidas; talvez GTI básico a 125k seja melhor, apesar do seguro caro e ser mosca branca. Sds

      Excluir
  6. É verdade, a VWB acabou de começar a produzir o Golf... Será difícil vir tão cedo uma atualização para o Brasil.
    Tudo bem, dá pra aproveitar o Golf Mk7 por bastante tempo ainda, um super carro!

    ResponderExcluir
  7. Eddie.. comprei o meu a exatos 1 ano, mexicano 15/15 branco highline com teto + rodas Madri + pacote elegance por 93k na época era um excelente custo beneficio, uma pena o valor ter ido para os 110K e isso sem cambio DSG e sem suspençao multlink.. Uma pena..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Golf/A3 nacional com suspensão por eixo de torção foi mais rápido que o Golf importado com DSG e Multilink no teste do Acelerados. E não foi pouco, o nacional enfiou uma naba de quase 4 segundos no importado.

      http://www.car.blog.br/2016/10/audi-a3-sedan-nacional-supera-golf-14.html

      Então, o fato é que os Golf nacionais são mais rápidos, mais econômicos, mais macios, mais robustos, mais silenciosos e mais rápidos na pista que os importados. Isso é fato.

      O sujeito que diz que prefere o importado precisa ser internado, pois ele está dizendo que prefere um Golf que é mais duro, gasta mais, exige mais manutenção e mais cara, que não aceita etanol, que tem câmbio mais barulhento, suspensão mais barulhenta, e ainda anda menos. Ou seja, caso de internação.

      Os fatos estão todos aí: Golf nacional superior em tudo aos importados, inclusive em comportamento dinãmico, como prova o teste do Acelerados com ninguém menos que o Rubens Barichello ao volante.

      Excluir
    2. Cristiano. Quem tem Golf DSG Multilink não troca pelo Highline tupiniquim e caro. Claro que continua sendo um carro sem concorrente pois é o Golf. Mas os Golf alemão e mexicano estão um nivel acima.

      Excluir
    3. Mas os Golf alemão e mexicano estão um nivel acima.

      Sim. Estão 0,4 segundos acima na tabela de tempos na pista do Velo Cittá.

      Uma pena que é um ranking que quanto mais baixo, melhor.

      Fatos, apenas fatos.

      Excluir
    4. E daí se ele for mais rápido? Multilink será sempre melhor que eixo de torção, muito mais confortável.

      Excluir
    5. Multilink será sempre melhor que eixo de torção, muito mais confortável.

      Erradíssimo. O Eixo de torção que é muito mais confortável. O Corolla (eixo de torção) é mais confortável que o Civic (Multilink).

      O Golf com eixo de torção é mais confortável que o Golf com multilink e que o Focus.

      A suspensão por eixo de torção deixa o carro mais macio, e com maior altura em relação ao solo. E filtra melhor as irregularidades da via. E ainda tem a vantagem de ser mais leve, ter menos peças, mais robusta e de manutenção muito mais barata e muito menos frequente.

      A suspensão multilink só traz vantagens em curvas de raio longo contornadas acima de 200 km/h.

      A suspensão multlink foi criada para o Porsche 911, um carro esportivo, preocupado com performance em altíssima velocidade, e não com conforto.

      Excluir
  8. Esse MK6 é o mais bonito dos Golfs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não que o MK7 seja feio, longe disso. Mas acho o MK6 lindíssimo, de um bom gosto impecável. Pena que nós jamais dirigiremos. Esse é que o problema da categoria dos hatches médios estar por baixo. O povo brazuca, preocupado com "status", em ter o carro "da moda" (SUV) não permite que ótimos projetos como esse cheguem aqui.

      Excluir
  9. Eddie.. com certeza, quem tem Golf com DSG e MultLink não troca mesmo, é meu caso de exemplo real.. estava esperando o Golf Variant 16/17 para trocar pois a família cresceu então pensei, preciso de um carro maior é claro vou de Variant, aí veio a notícia que a 16/17 não tem mais multlink é muito menos o DSG que para mim é o melhor do carro, aquele ruído não me atrapalha em nada pois só ando com os vidros fechado então essa característica não me faz diferença, sobre o Variant não vou trocar mais, vou continuar com meu Golf Mexicano quietinho que para mim é Top Top.. VW tem uma mania de sempre trazer o que tem de mais Top exemplo é DSG e Multlink e depois vai e tira tudo. Carlos me fala uma coisa se o cambio aisin e a suspensão por eixo é melhor que DSG e multlink porque a VW não trouxe ela desde o início quando trouxe o MK7.. está aí uma dúvida?? Já que vc defende tanto, tenho certeza que o aisin e eixo de torção são produtos Top também mais será que supera o DSG e Multlink?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou um fã de Golf de longa data. Meu pai teve desde os Golf 1998 importados ainda, depois os nacionais. Eu tive Golf nacional geração 4, depois os 4,5, tive GTI 193 cv, tive Sportline 1.6, e por último dois Sportline 2014 2.0 AT.

      Minha cunhada tem um Golf 1.4 TSI DSG-7 alemão da primeira safra, prata Highline, que inclusive já fiz alguns vídeos com ele. O carro está com mais de 30.000 km e problemas ZERO. Carro espetacular.

      Entretanto, eu andei muito nesse Golf, e pude comparar o comportamento dele com o Golf 4,5 2.0 Tip meu.

      Antes de mais nada, é preciso ressaltar o seguinte. Golf, desde 1998, vem evoluindo em estética e comportamento dinâmico, mas não há revoluções nisso. Se você anda em um Golf 1998 brasileiro e um TSI DSG-7 alemão de 2014, ou em um mexicano de 2015 ou em um brasileiro de 2016, é fundamentalmente o mesmo carro. O ajuste de suspensão é muito parecido, posição de dirigir muito parecida, ergonomia, a precisão da direção, a traseira que é grudada no chão, suspensão que não é nem mole e nem firme demais, enfim. É um Golf e isso não muda, pode ser DSG, TipTronic, Multilink, Eixo, etc, é sempre o mesmo espetacular comportamento.

      É claro que evoluiu muito, mais tecnologia, design modernizado, mas quem teve vários Golf´s, sente-se em casa ao entrar em qualquer um deles, e verá o comportamento dinâmico muito similar.

      Mas isso não significa que não tem diferenças. Eu andei muito de Golf TSI DSG-7 alemão quando tinha meu Sportline 2.0 AT6. E uma diferença clara entre eles é a sensação de robustez da suspensão. Com o Golf 2.0 SPortline AT6 eu pegava cratera de buracos e só ouvia um “plum plum”, um solvanco e mais nada. A suspensão era claramente preparada para buraco. Inclusive várias vezes peguei crateras com a roda dianteira que tinha certeza que tinha desalinhado o carro, e quando ia conferir, estava íntegro.

      Outra coisa era o câmbio. O AISIN 6 marchas com o software da VW é espetacular. Silencioso, rápido e suave. E que funciona magnificamente tanto em D, quanto em S, ou em modo “Tip”.

      Aí comecei a andar de Golf 1.4 TSI DSG-7 alemão. A primeira coisa que se nota é que a suspensão traseira dele dá umas pancadas secas, com fim de curso, quando se pega uns buracos mais profundos. Claramente é uma suspensão adaptada para o Brasil, mas muito longe da sensação de robustez que tinha da do Golf 4,5.

      E o câmbio DSG-7 é sim um pouco mais rápido que o AISIN, mas é mais ruidoso, e a falta do conversor de torque deixa o Golf lerdo em baixos regimes.

      Então, desde que comecei a andar com o Golf 7, sempre pensei: o ideal seria o Golf 7 com suspensão e câmbio do 4,5, pela suavidade e robustez.
      Bom, o tempo passou e veio o Golf nacional, exatamente desse jeito. Testei os primeiros MSI e gostei de mais, considerei o ajuste superior ao alemão, e quase do mesmo nível de robustez, pelo menos na suspensão, do Golf 4,5. E o câmbio no mesmo nível.

      Então eu decidi que pegaria um highline 1.4 tsi AT6. Só que aí veio o aumento de preço, e inviabilizou totalmente.
      Então quando surgiram os rumores do 1.0 TSI, pensei que seria o ideal. Preço mais baixo, suspensão exatamente a que eu queria (eixo de torção) e aguardava o câmbio AISIN.

      Mas veio quase tudo, menos o câmbio AISIN.
      E foi aí que me decidi pelo MSI 1.6 AT6, e as impressões a cada dia que passa são as melhores possíveis.

      Enquanto o Highline DSG-7 do meu irmão dá as batidas secas nos buracos, o meu , com suspensão por eixo de torção, mais elevada e macia, nem toma conhecimento. O Rodar do nacional é mais silencioso, e o câmbio AISIN é espetacular em suavidade, silêncio e rapidez. E o motor 1.6 mais do que suficiente.

      Eu sou um cara que só aceitei comprar o Golf com suspensão por eixo de torção e câmbio AISIN 6 marchas. Apesar de gostar do Multilink/DSG, basta andar nos dois para constatar como o nacional é superior para andar no Brasil. Superior em tudo: macio, silencioso e sensação de robustez, sem batidas secas de suspensão.

      Minha impressão é essa: o Golf 7 vendido no Brasil evoluiu muito desde 2013. E o atual é a melhor safra.

      Excluir
  10. Oi Fábio, sou também fã de Golf há muitos anos, desde os anos 90 quando ia pra escola de Golf mk3 porque a van que me levava sempre quebrava e o dono do transporte escolar acabava usando o carro dele. Achava o máximo aquele painel. Achava o carro lindo, verde escuro. Era criança... sei lá 12 anos...
    Nunca havia dirigido um Golf até que em 2013 lançaram o Golf mk7 e eu já estava formado. O carro é lindo e o painel tem várias semelhanças com o da terceira geração. Bom, aí resolvi que ia comprar o Golf mk7. Só consegui 2 anos depois. Comprei um mexicano Comfortline 14/15 TSI/DSG.
    Contei essa história toda pra dizer o seguinte, apesar de ser fã há décadas do Golf, não tive esse experiência toda dirigindo diferentes gerações, então acredito no seu relato. Mas posso falar do meu carro. Cara, que acerto! Que carro fantástico, que câmbio veloz, sem impor perdas ao motor, que motor, que sensação espetacular de colar no banco ao pisar no acelerador, que sensação maravilhosa de fazer curva em alta ancorado no asfalto! Acho muito difícil um acerto tão bom quanto esse! Deve ter muita gente aqui que tem carros melhores, ou como você que teve vários Golfs, antes eu dirigi fiesta, uno e gol, claro que são carros bem mais baratos e de menor nível, mas era o que eu estava acostumado, então a diferença é enorme. Mas um dia o meu carro vai ficar velho e vou ter que trocar né, então vamos ver o que teremos de Golf por aqui. Pode ser que um dia eu queira outros carros, mas só consigo pensar em Golf por enquanto. Satisfeito é pouco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois do Golf 2.0 AT6 andei de A3 Sedan nacional, Fiat Toro, e não me adaptei a nenhum.
      Agora que estou com o Golf novamente, me sinto em casa.
      Uma coisa interessante que acontece com o Golf é que eu, pelo menos, não enjoo de dirigi-lo. Tipo, passa 3 anos com o mesmo carro e ainda continua achando ele o máximo. Com o meu antigo Golf 2.0 AT6 foi assim. E agora com este novo vai na mesma linha.
      Esse Golf 7 realmente ficou sensacional. Talvez tão bom quanto o Mk4 e Mk4,5.

      Excluir
    2. Estou há 15 meses com o meu. Mesmo tesão de dirigir.

      Excluir
  11. Agora 20 de Novembro faz um ano que peguei o meu, não tenho que reclamar em nada, e ainda desafio algum outro na mesma categoria faz 21km por litro a 90 80 km..... vou seguir o mesmo do nosso amigo Fabio LM, não me canso de dirigir..

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.