Car.blog.br

Pesquisar este blog

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático: avaliação

Categorias: , , , 42 Comentários

O Jeep Renegade 1.8 Flex Automático na versão Longitude é uma das versões mais vendidas do sub-compacto de origem norte-americana e fabricado em Pernambuco. Neste artigo fazemos uma avaliação do modelo, com dados de preço, itens de série, consumo e desempenho.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

O Jeep Renegade 1.8 Flex Longitude tem preço sugerido (junho/2016) de R$ 90.490 reais, trazendo uma lista de itens de série que contempla rodas em liga aro 17’’e pneus 215/60, ar condicionado automático dual zone, câmera de estacionamento traseira, volante com acabamento em couro, seletores de trocas de marchas no volante, sistema multimídia com navegação GPS.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

Há também duplo airbag dianteiro, piloto automático, direção elétrica, sensor de estacionamento traseiro, Controle de Estabilidade (ESC), freio de estacionamento elétrico, alarme, ABS, auste do volante em altura e profundidade, apoia-braço com porta objetos, chave canivete com telecomando, controle de tração, Hill Start Assist - auxílio de partida em subidas, entre outros.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

O veículo é caracterizado externamente por formas quadradas, e linhas retas, além da grade dianteira típica da marca, com as tradicionais aberturas verticais.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

Apesar de já estar no mercado há um ano, seu desenho vai ficando mais comum, mantendo o aspecto contemporâneo.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático - interior - painel

O conjunto mecânico é formado por um motor quatro cilindros 1.8 Flex de 132 cv e 19,1 kgfm, de origem Fiat e tração dianteira, associado a uma transmissão automática de seis marchas.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

Trata-se de um conjunto sub-dimensionado para os mais de 1.400 Kg do crossover, resultando em um desempenho inferior ao de carros 1.0, como o Volkswagen Up! MPI (veja aqui), por exemplo.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

O Renegade 1.8 Flex Automático apresenta os seguintes dados de consumo e desempenho, com gasolina (dados da Revista Quatro Rodas):

MediçãoJeep Renegade 1.8 Flex Automático - Longitude
0 a 100 km/h [s]15,3 (1,1 segundo mais lento que o Up! 1.0 MPI)
0 a 1000 metros [metros]36,4
Retomada de 40 a 80 km/h [s]6,7
Retomada de 60 a 100 km/h [s]8,7
Retomada de 80 a 120 km/h [s]11,6
Consumo de gasolina
Cidade [Km/l]10,2
Estrada [km/l]12,5

Comportamento dinâmico

O comportamento do Jeep Renegade 1.8 Flex Automático, em termos de performance, é basicamente o mesmo do Fiat Toro 1.8 Flex, ou seja, bastante lento em acelerações e retomadas, exigindo muito acelerador - o que resulta em um grande ruído interno - para conseguir subir de giro e de velocidade. O câmbio, porém, tenta compensar a insuficiência de torque do motor com trocas rápidas, suaves e precisas. Quem precisa de mais desempenho, é melhor optar pela versão Diesel, ou pelo Honda HR-V.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

Um aspecto que chama a atenção no Renegade, até mais que o Fiat Toro - modelo com o qual compartilha a plataforma -, é a rigidez da carroceria. O fato de o Renegade ser menor e ter um entre-eixos bem mais curto reforça a sensação de solidez estrutural tanto em passeio convencional quanto ao se superar obstáculos comuns nas vias brasileiras, como valetas, lombadas e buracos.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

Evidentemente, com um motor fraco e um peso elevado, o Renegade é um carro "amarrado", que demora a ganhar velocidade e pouco ágil, porém, mesmo assim, ele é agradável de ser conduzido, graças à excelente posição de dirigir, bancos muito confortáveis, suspensão com ajuste macio e a extrema leveza da direção com assistência elétrica.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático - interior

Quando se abusa um pouco em curvas, a carroceria passa a rolar um pouco, causando insegurança, mas o controle eletrônico de estabilidade é bem invasivo e coloca o Jeep de volta à trajetória quando detecta alguma perda de aderência.

Interior

O interior é silencioso, mais até que o do Fiat Toro. Para isso contribui, certamente, o painel de revestimento emborrachado na parte superior, o que impede a ocorrência de ruídos de peças soltas. A altura algo elevada dificulta um pouco a entrada e saída, mas nada que exija um esforço fora do convencional.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático - espaço traseiro

Em termos de espaço interno, na dianteira temos uma situação normal, enquanto na traseira não há muita diferença em relação ao Fiat Toro. O porta-malas, porém, é bastante reduzido, com apenas 260 litros - que é nada menos que 200 litros menor que o do seu concorrente direto, o Honda HR-V.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático - espaço dianteiro

O aspecto geral, porém, agrada, tanto pelos materiais de boa qualidade, quanto pela montagem de peças, o que revela cuidado e precisão do acabamento. O número de porta-objetos é adequado para levar tudo que precisa estar mais à mão do motorista.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático

Em relação aos recursos de tecnologia, mesmo na versão sem opcionais, o Renegade Longitude traz comandos no volante e painel, câmera de ré e um sistema de infortainemt que conta com um GPS básico, e recursos como conectividade Bluetooth e USB, e que permite streaming de áudio.

Segurança

O Jeep Renegade 1.8 Flex Automático Longitude vem apenas com os dois airbags obrigatórios por lei, de fábrica. Opcionalmente ele pode ser incrementado com um pacote de Segurança, que custa R$ 3.250 reais, e acrescenta airbags laterais, de cortina e de joelho para o motorista.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático - painel

Além disso, ele vem de série com controle de estabilidade, controle de tração, sistema de auxílio à saída em rampa, sistema anti-capotamento e ganchos ISOFIX para cadeiras infantis.

Jeep Renegade 2016 Flex Longitude Automático - acabamento interno

Todos esses itens renderam ao modelo 5 estrelas no teste do órgão latino-americano de segurança automotiva, Latin NCAP.

Concorrente - Honda HR-V EX

O principal concorrente do Jeep Renegade Longitude 1.8 Flex Automático é o Honda HR-V EX (detalhes aqui). O modelo japonês tem a vantagem de contar com um motor mais potente e um câmbio mais eficiente, o que faz com que ele seja mais rápido (aceleração de 0 a 100 Km/h em torno de 11 segundos) e mais econômico.

Jeep Renegade x Honda HR-V

O Honda HR-V tem espaço interno bastante superior para passageiros, e especialmente para bagagens, que chega a 460 litros, contra 260 litros do Jeep.

Jeep Renegade x Honda HR-V

Em termos de itens de série, esta versão de R$ 90.600 reais do HR-V mostra-se, portanto, detentora de uma relação custo x benefício superior, quando comparada ao Renegade 1.8 Flex Longitude.

Vídeo - Jeep Renegade 1.8 Flex Automático x Fiat Toro



Conclusão

O Jeep Renegade 1.8 Flex Automático na versão Longitude tem uma lista de itens correta, onde sente-se falta apenas de uma maior quantidade de airbags de série. O modelo tem passeio agradável, direção leve, bom acabamento e muitos itens de conveniência.

Jeep Renegade 2018 Longitude - Preto

Entretanto, o conjunto mecânico está claramente sub-dimensionado, resultando em um desempenho inferior ao de carros 1.0 (como o Up!) e consumo elevado.

Jeep Renegade 2016 Flex - Preto - Traseira

Ficha técnica - Jeep Renegade 1.8 flex Automático Longitude

Motor: Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.747 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote, 130 cv com gasolina e 132 cv com etanol a 5.250 rpm, torque máximo: 18,6 kgfm com gasolina e 19,1 kgfm com etanol a 3.750 rpm. Transmissão: automático de seis marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, Traseira independente do tipo McPherson. Pneus: 255/55 R17. Carroceria: 4,23 metros de comprimento, 1,80 m de largura, 1,66 m de altura e 2,57 m de entre-eixos. Peso: 1.432 kg. Porta-malas: 260 litros. Tanque de combustível: 60 litros.

Postagens relacionadas:

42 comentários:

  1. Só a VW que não consegue emplacar um SUV global.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. omG, como tem orelha!

      O Tiguan é muito mais "global" que o Renegade e HR-V.

      http://www.car.blog.br/2016/06/ranking-dos-100-carros-mais-vendidos-do.html

      E ainda tem Touareg, na linha VW.

      Na Audi temos Q3, Q5 (um dos SUV mais vendidos dos EUA) e Q7 (SUV de grande porte mais vendido do mundo).

      E ainda tem o Porsche Cayenne(que é o SUV de luxo mais vendido do planeta) e o Macan (que é o SUV de luxo compacto mais vendido do mundo).

      De fato. A VW não tem umSUV global. Tem vários.

      Excluir
    2. A VW não tem um crossover compacto na faixa de 80 a 100 mil pra disputar o segmento mais aquecido e que mais cresce no mercado brasileiro.

      Excluir
    3. "Na Audi temos Q3, Q5...".
      "Temos" Carlota???
      Como assim "temos"??
      Tu tens alguma participação???

      Excluir
    4. Não é porque "não" tem no Brasil, que a VW não tenha. O mercado brasileiro, com a política econômica petista, caiu 50%. Valerá a pena disputar neste momento econômico? Há mercados que crescem como, por exemplo, a Índia. A Hyundai lançou o ix35 por lá, que talvez venha para cá em 2017.
      Marketing exige estratégia para não incorrer em prejuízos ou baixos lucros. Aguardemos os movimentos.

      Excluir
    5. Diogo não viaje... esse temos não é de posse de algo e sim de haver disponível... se você não tem a acrescentar nem se de ao trabalho de comentar!

      Excluir
  2. Gente só eu acho desnecessário comparar o desempenho do renegade com o up! Tinha que comparar ele com carros da mesma faixa de preço e categoria,quando minha irmã foi comprar o 2008 dela tinha 3 renegades em que os donos trocaram por um 2008 com o principal motivo:carro muito pesado pra pouco motor e dificuldade para estacionar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual 2008? Fiz TD num 1.6 at e deve empatar com esse RN.

      Excluir
    2. O 1.6 Até (o vendedor disse que qse não tá saindo o THP ) o da minha irmã è o AT eu acho que o carro anda bem mesmo tendo 4 marchas pq o câmbio tá bem calibrado e ele é bem mais esperto que o renegade pq o principal problema do renegade e que o câmbio não é bem calibrado pro 1.8 as marchas são mto longas a saída do carro è lenda o 2008 AT a saída è lenta mas da segunda em diante o carro vai bem

      Excluir
    3. Principalmente porque é um desempenho totalmente diferente. Não tem nada em comum com o desempenho de carro 1.0, é muito melhor.
      https://www.youtube.com/watch?v=Cge14Sj1WzI
      https://www.youtube.com/watch?v=Qt1J4TVnrLg

      Excluir
  3. Só um louco para comprar esse carro por R$ 90K tendo o Golf como opção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Necessidades e aspirações diferentes das suas não constituem necessariamente loucura.

      Excluir
    2. Um golf tem mais espaço interno,mais mala, melhor acabamento, melhor motor, muito mais desempenho e muito mais equipado pelo mesmo preço. Comprar carro pela distância que ele tem em relação ao solo é meio estranho.

      Excluir
    3. Quem compra um Renegade quer um SUV, quer andar na moda.
      Hatch médio não está na moda para o grande consumidor.

      Excluir
  4. E pensar que esse RN chegou por 80k.

    ResponderExcluir
  5. Desempenho de 1.0 ?
    Só na 4R.
    https://www.youtube.com/watch?v=Cge14Sj1WzI
    https://www.youtube.com/watch?v=Qt1J4TVnrLg

    ResponderExcluir
  6. Acredito que o Jeep Renegade com o motor da Toro (renegade pesando menos), 7 cavalos a mais e um pouco mais de torque (além de uma melhor calibragem do cambio), fique mais "aceitável" em desempenho e consumo, principalmente para as versões de entrada, afim de não subir o preço.

    O ideal mesmo seria a Jeep ter como opção intermediária, a partir da Longitude, o motor 2.0 Tigershark para o Renegade, em prol de um melhor desempenho e talvez consumo.

    É importante dizer que nas outras características(tirando o motor flex atual) o Renegade agrada, como o blog afirma, principalmente em conforto e itens de série.

    ResponderExcluir
  7. Imperdoável nesse carro é o tamanho do porta-malas e o motor escolhido para o seu (excesso de) peso. Melhor seria se trouxesse o motor 1.4 turbo de 160 cv utilizado pelo modelo em alguns mercados lá fora. Quem sabe a Revolução do Turbo que se prenuncia em nosso mercado não faça a FCA mudar de ideia... Ai sim, seria um compra considerável nessa faixa de preço.

    ResponderExcluir
  8. Com certeza, realmente o motor turbo seria excelente, mas acho improvável a FCA trazer pra cá e ainda ser turbo flex. Quanto o porta-malas acho seria como uma característica negativa do modelo que não mudaria, apenas quem comprar o modelo tem que ter a consciência da limitação de carga. Acredito que o 2.0 flex, seria mais factível a FCA trazer, o que já melhoraria consideravelmente em relação ao atual, principalmente com uma melhor calibragem do câmbio AT6.

    ResponderExcluir
  9. Confortável, espaçoso, macio, materiais de boa qualidade.
    Motor 1.8, fraco para o peso do carro, resultando em alto consumo
    Porta-malas pequeno, mas tirando a tampa ajuda muito

    ResponderExcluir
  10. Comprei um renegade longitude banco couro teto preto por 86.200,00, toda autorizada está praticando preços abaixo da tabela.

    ResponderExcluir
  11. Se não for versão diesel 4x4 automatico 7 velocidades, cai fora. Se não vai ser um tijolo na mão.

    ResponderExcluir
  12. Quando vc vai sair da imobilidade com o Renegade parece que o acelerador não tá funcionando ai vc "baixa a bota" e ele se mexe, depois que embalou vai. HR-V anda mais, mas com a conversa de que a honda foca mais na segurança, ele vem "pelado", para ter ao menos um GPS vc tem que comprar a versão top. A opção seria o 2008 pela (muito) melhor relação custo-benefício , o que mata é o câmbio (parece que vem aí um Aisin automatico 6) se mudar vai valer muito a pena. OBS. Já andei em todos. Se tiver 100zinho vá de HR-V EXL, se tiver mais, vá de Renegade diesel, caso contrário vá de 2008 Griffe que te trata muito bem também.

    ResponderExcluir
  13. Por que frisar que o renegade é mais lento que o up? Não faz o minimo sentido isso. Então lembrem tambem de frisar todos os carros que são mais lentos que o up tsi. Totalmente desnecessario

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesse blog é assim mesmo , se a matéria for sobre Ferrari eles vão dizer que o Up TSI anda mais em marcha ré, além de ser mais econômico.

      Excluir
    2. Vc tem razão, o Renegade gasolina é mais lento que qualquer carro. Lamentável.

      Excluir
    3. Não faz o mínimo sentido? Como assim amigo? Você que o potencial comprador não tem que saber que vai pagar quase 100k em um carro com desempenho de 1.0? Eu era um potencial comprador, e ao saber desses números desisti na hora. Vou juntar mais grana e pegar o TD.

      Excluir
  14. Como pode alguém de sã consciência, isto é, nas suas plenas faculdades mentais, pagar 90k num carro manco, onde na estrada pode ser fatal, pisou no acelerador e não encontra nada. Por esse preço vc compra o Golf TSI Highline básico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pessoa pode usar apenas na cidade e estar a fim de um carro mais alto. É tão difícil assim aceitar que nem todo mundo pense como você?

      Excluir
    2. ..."na estrada pode ser fatal..." é cada uma hein? Só é fatal se o motorista tentar fazer o que o carro não permite, não é mesmo? Fatal por fatal, se fosse seguir seu raciocínio, ninguém deveria comprar 1.0 aspirado, pois carregado fica "fatal". ¬¬

      Excluir
    3. Nelson e Ribeiro, não é o ponto de querer que vcs pensem igual a mim, mas é questão de ter bom senso, um carro de 90k OBRIGATORIAMENTE tem que andar muito bem em Rodovias também, são noventa mil reais "pô". Caso vc não viaje eventualmente (férias, etc. e todos fazem isso) vá de motor 1.0 litro, metade do preço e fique passando os fins-de-semana no Ibirapuera. Sds

      Excluir
    4. Não há um suv 0km nessa faixa de preço que ande bem. Todos são mancos e/ou bebem muito. Duster, Tucson, Hrv, Ecosport, 2008, Renegade, etc., pode escolher, todos, sem exceção, entram na descrição acima. Querendo um suv entre 90 e 100 mil reais, com desempenho, só usado. Aí o leque de opções é grande: Tiguan, XC60, Forester XT, X1 V6, etc...varios abaixo dos 50 mil km rodados e infinitamente mais interessantes que essas bombas 0km, tanto no on quanto no off road. Besteira deixar tanto dinheiro em algo 0km sem nenhuma vantagem a não ser o fato de ter uma suspensão mais elevada.

      Excluir
    5. Concordo Unsa, por isso que jamais teria um SUV do andar debaixo enumerados por vc, já num Tiguan as coisas começam a mudar. Sds

      Excluir
  15. Esse carro é a prova que os SUVs vieram para ficar! Autêntico FIAT em casca de Jeep, conta com um motorzinho FIAT manco, pesadão e com pouquíssimo espaço no interior e porta malas! E ainda assim é um sucesso! Fui conhecer um e até agora me pergunto o que tantos veem nessa carroça quadrada e apertada...

    ResponderExcluir
  16. O renegade é manco, mas não tem ruido interno nenhum. Com motor forte esse carro seria perfeito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim em termos, falta porta-malas, tirando o powertrain ridiculo o resto é muito bom, muito seguro, five stars, excelente. Há relatos de problemas imbecis que com o tempo vão sumir. Mas parceiro, cadê esse motor?

      Excluir
  17. Nem a pau que faz 10,2 na cidade, eu tinha um e quando conseguia fazer uma média excelente era 8 km/l. Mas confesso que era difícil.

    ResponderExcluir
  18. E se colocar um turbo nesse 1.8? É o motor da Strada, já tem turbo desenvolvido e bem testado pra ele...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.