Car.blog.br

Pesquisar este blog

Fiat Mobi: um truque para ter consumo baixo no INMETRO

Categorias: , , 31 Comentários

A Fiat do Brasil lançou mão de um truque para melhorar artificialmente o indicador de consumo de seu novo modelo sub-compacto, o Mobi, no INMETRO: separação de versões com e sem ar-condicionado.

Fiat Mobi 2017 - consumo

Segundo informa o site AutosSegredos, as versões do Mobi com climatização terão o nome "On" no final.

Novo Fiat Mobi 2017

Assim, o modelo terá versões Easy (sem ar-condicionado), Easy On (com ar-condicionado), Like (sem ar-condicionado), Like On (com ar-condicionado), Way (sem ar-condicionado) e Way On (com ar-condicionado).

Fiat Mobi - consumo

Essa estratégia de separação das versões com e sem ar-condicionado decorre do fato de que o INMETRO exige que as configurações com o maior perspectiva de vendas que sejam testadas.

Novo Fiat Mobi 2017

Dessa forma, se a Fiat estima que a versão Easy com ar-condicionado será a mais vendida, então essa configuração com ar-condicioando que deverá ser homologada pelo INMETRO.

Fiat Mobi - consumo

Entretanto, com a separação das versões em Easy e Easy On por parte da Fiat, o INMETRO testará todas as versões, com o sem ar-condicionado, melhorando, assim, o indicador de consumo do modelo, já que será testado também a versão do carro sem o sistema de climatização (algo que não aconteceria se não ocorresse a separação).

Novo Fiat Mobi 2017


Volkswagen Up! - dados do INMETRO sempre com ar-condicionado

O Volkswagen Up! é um caso emblemático dessa situação, pois dispõe de configurações sem ar-condicionado como item de série, que são as versões Take. Entretanto, como essas configurações têm o ar-condicionado como opcional, e esse item está presente na maior parte das unidades vendidas, então o Up! versão take testada pelo INMETRO tem o ar-condicionado, como mostrado na tabela abaixo, do INMETRO.

Clique na imagem para ampliar - coluna 7 da tabela mostra sem o modelo testado tem o ar-condicionado
Sendo assim, a estratégia da Fiat busca contornar a exigência do INMETRO, fazendo com que configurações do Mobi sem ar-condicionado - e, portanto, com melhor indicador de consumo - sejam testadas pelo órgão brasileiro de metrologia.


Conclusão

Ao criar versões do Mobi com (Easy On) e sem (Easy) ar-condicionado, a Fiat do Brasil consegue que as versões sem ar-condicionado sejam testadas pelo INMETRO, tendo como vantagem ostentar números de consumo melhores do que o consumidor obterá na prática.

Novo Fiat Mobi 2017

Isso porque os carros que são vendidos no varejo contam, em sua maioria, com o ar-condicionado (e carros com ar-condicionado consomem mais combustível que suas versões sem o equipamento).


Ou seja, o expediente adotado pela Fiat tem como efeito prático produzir um indicador de consumo do Mobi artificialmente baixo, pois é obtido por um modelo cuja configuração praticamente não será encontrada à venda, que é sem ar-condicionado.

Postagens relacionadas:

31 comentários:

  1. seguindo esse padrão não da pra considerar as versões take up e move up? Quando o Up foi lançado tinha até a versão high sem ar condicionado. Então isso não parece nenhuma estrategia, seria se o inmetro avalia-se somente versões sem ar, sendo essa com consumo menos. Mas como vai avaliar todas onde esta a estrategia da fiat ai?????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Errado. Jamais o Up! foi testado sem ar-condicionado no INMETRO. Todas as versões do Up! testadas, mesmo a take, tinham ar-condicionado, pois esse item era opcional, e seriam as versoes mais vendidas.
      A Fiat como não tem um motor eficiente, faz essa papagaiada para ficar bem na foto do INMETRO. Cria versão fictícia para forçar o INMETRO a testá-la, mas na prática não vende essa versao testada, só a com ar-condicionado. É o típico "me engana que eu gosto".

      Excluir
    2. Mas se o inmetro testar a versão com ar o selo de etiquetagem no carro não vai constar o consumo testado na versão com ar.? Sendo assim só será picaretagem se a Fiat usar de propagandà e marketing o consumo das versões sem ar certo?

      Excluir
    3. E tem dúvida de que é isso que a Fiat fará? Dirá que tem o carro mais econômico do mercado!

      Excluir
    4. Se for, aí devia ser processada por propaganda enganosa. Mas brasileiro está acostumado em cair nessas propagandas.

      Excluir
    5. Não será propaganda enganosa alguma. Se o Mobi sem ar condicionado ficar como o mais economico do INMETRO, a Fiat terá o direito de dizer na propaganda: "carro mais econômico do Brasil". Não precisa dizer que é "sem ar".
      E é exatamente isso que ela fará. Pode apostar. Hoje as pessoas estão muito preocupadas com consumo.

      Excluir
  2. Por essas e outras eu não compro Fiat há 17 anos. Esse motor 1 litro 4 cil da Fiat é um beberrão. O projeto parece bom, quero ver o crash test, mas não instalar um powertrain moderno é lamentável.

    ResponderExcluir
  3. Isso é FRAUDE!
    Revistas e sites deveriam boicotar e não divulgar esses resultados.
    Propaganda enganosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não, não é propaganda enganosa, qualquer acéfalo que compra um carro sabe que com ar-condicionado se gasta mais, e se você realmente está interessado no carro vai pesquisar, seria propaganda enganosa se eles falacem que as Versões ON consumissem a mesma coisa que a sem AC em uma propaganda

      Excluir
    2. Basta fazerem os comparativos assim "mobi sem ar X mobi com ar x concorrente" e não "mobi sem ar X concorrente"

      Excluir
  4. A Renault TB faz isso,não sei pq tanto escândalo....

    ResponderExcluir
  5. No final não faz muita diferença pq a etiqueta do teste sem ar só poderá ser colada no modelo sem ar. Então o consumidor terá informações detalhadas de consumo de cada versão. Outro detalhe é que existe uma tendência de que essa separação gere um melhor valor de revenda para as versões com ar, pois o opcional "constará no documento", algo que a VW não coloca e as vezes gera prejuízo para quem compra as versões mais completas na hr da revenda... Agora na minha opinião cada carro só deveria ter 2 versões, uma básica e uma completa. É ar condicionado é uma coisa tão básica que daqui a pouco ate carrinho de mão vai ter rsrs

    ResponderExcluir
  6. Carro sem ar condicionado e direção. Quem compra isso? Esse Mobi tinha que se chamar Pobi.... Pois é uma mistura de fiat 147 com alguma coisa pior... rsrsrs

    ResponderExcluir
  7. Diferença nenhuma, o Inmetro também vai testar as versões com ar e dar nota a elas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A FIAT vai divulga apenas consumo da versão sem ar, o carro mais econômico do Brasil.

      Excluir
  8. Uai, e o INMETRO vai testar apenas a versão sem ar condicionado? Não entendi essa reportagem.

    ResponderExcluir
  9. esse carro e o mesmo uno caixa de sapato, só ficou com as linhas arredondadas.

    ResponderExcluir
  10. Fiat pode fazer o que for ...eu não vou comprar esse monstrinho mesmo....

    ResponderExcluir
  11. Também não vejo nenhuma "picaretagem" nisso. Quem for pesquisar no Inmetro ou for comprar o carro com o A/C, obviamente vera os resultados do carrinho com o acessório. Acho que errado seria testar sem e vender com, o que a regra do Inmetro mitiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A picaretagem e q o marketing vai ser a versão sem ar. Tipo a propaganda da Sky, a partir de R$ 39,00 mas apenas canais abertos.

      Excluir
  12. Do ponto de vista de mercado, acho que a FIAT mira á frota de grandes empresas e deve vender aos montes.
    Projeto novo, sem qualidade, porém com custo de produção razoável com preço baixo para frotas.
    Ponto para ela.
    Agora, lembrando que uma o indústria de grande porte visa o lucro e não o volume de vendas, acho que ela deu um tiro no próprio pé.
    Ou seja, ganha mercado mas perde em lucratividade, caminho sem volta para grandes prejuízos.
    Na Europa, a holding FCA teve a maior queda de lucrativida-
    de entre todas as montadoras
    européias, no exercício fiscal de 2014, encerrado em março de 2015 e o de 2015, que deve ser divulgado até dia 31, prevê um rombo de mais de 3 bilhões de euros nas operações do grupo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza. Cada vez que a Fiat penetra na sua estratégia de carro Pobi, ela se afunda e afoga. A medida que o tempo passa, os consumidores percebem que seus produtos são defasados e ruins, migram para outras marcas, mesmo pagando um pouco mais caro.
      Entre um VW up! e o Fiat Pobi, vou de VW up! TSI.

      Excluir
  13. A sorte que os números do INMETRO são só para inglês ver, pois no dia a dia são impossíveis de se tornarem reais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas os testes do INMETRO não são feitos para se tornarem reais. São feitos para efeito comparativo, já que todos os carros são testados nas mesmas condições. Agora, o que cada um vai conseguir no dia a dia, depende do lugar onde anda, da maneira que anda... Óbvio que será diferente.

      Excluir
  14. Se existe uma ETIQUETAGEM de eficiencia, esta deve de forma clara e objetiva utilizar padrões iguais em seus testes, independente de marca e modelo; Se há variações em peso e acessórios, que causem desvios de resultados, é obrigação do Inmetro divulgar quais ítens possuíam o carro testado - afinal se foi delegado esta função que seja bem feita - e testar quantas variações existirem, se não for assim desmerece a etiquetagem e a informação é vaga e, pode até ser até fraudulenta.
    Nós como consumidores devemos acompanhar, fiscalizar e denúnciar os órgãos competentes, seja Procon ou quem for, fazendo uso de nosso direito de consumidor e não ser enganado.
    Também devemos usar o bom senso quando uma dúvida pairar no momento da aquisição: olhar o selo e verificar se está bem claro o que é o veículo e que resultado obteve.
    Na dúvida, É SÓ NÃO COMPRAR!!!
    Quanto "no Brasil é assim...", penso que esta frase está sendo mudada por nós brasileiros, ou voce ainda se sente sem poder para tanto?

    ResponderExcluir
  15. Carrinho monstruoso. Up ficou super agora.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.