Car.blog.br

Pesquisar este blog

Chery Celer 2015: relatório de problemas com 10.000 Km

Categorias: , , , 28 Comentários

O Chery Celer 1.5 Flex objeto de nosso teste de longa duração chega aos 10.000 Km com o problema de abertura do porta-malas resolvido, mas começando a apresentar alguns ruídos internos. Neste artigo trazemos um relato das principais ocorrências dessa etapa.

Chery Celer 1.5 Flex 2015 com 10.000 Km - relatório de problemas

Problema com a abertura do porta-malas

O Chery Celer foi levado inicialmente quatro vezes à concessionária, com o problema intermitente (não ocorria algumas vezes), sendo que nessas quatro visitas não foi dada solução para a questão. Na quarta visita a concessionária tinha informado que tinha trocado a fechadura, mas saindo de lá o carro foi para uma viagem ao interior de Goiás, e abertura do porta-malas parou de funcionar totalmente.

Chery Celer 1.5 Flex 2015 com 10.000 Km - relatório de problemas

Ou seja, após a quarta visita o problema deixou de ser intermitente e passou a ser crônico, o que acabou contribuindo para a solução definitiva no quinto agendamento, já que o problema pode ser mostrado para os consultores técnicos.

Chery Celer 1.5 Flex 2015 com 10.000 Km - interior com pequenos ruídos

Entre a quarta e quinta visita o porta-malas estava acessível apenas pelo rebatimento do banco traseiro. Mostramos isso na última vez, e informamos também que havia um ruído no prendedor do cinto de segurança do passageiro do banco dianteiro. Esse ruído já tinha acontecido com o cinto do motorista, foi resolvido.

Chery Celer 1.5 Flex 2015 com 10.000 Km

Pegamos o carro após a quinta visita e pudemos constatar, como mostramos no vídeo abaixo, que, de fato, o problema de abertura do porta-malas foi definitivamente resolvido.



Podemos atestar isso pois já faz quase um mês que o Celer saiu da última visita, tendo feito algumas viagens desde então e o porta-malas está funcionamento perfeitamente.

Chery Celer 1.5 Flex 2015 com 10.000 Km - interior com pequenos ruídos

É importante ressaltar que a concessionária foi sempre muito receptiva às reclamações, mas não havia eficácia, já que o problema não era solucionado. Agora, porém, a situação mudou parcialmente. Dizemos "parcialmente" pois alguns ruídos internos ainda não foram resolvidos.

Comportamento em estrada

Em relação ao desempenho do Celer, sobretudo em estrada, podemos observar que o hatch após os 6.000 Km mostra-se mais desenvolto em estrada.

Chery Celer 1.5 Flex - comportamento em estrada

Nas primeiras incursões do Celer em estrada, com cerca de 3.000 Km, ele se mostrava confortável, mas o motor apresentava um ruído muito elevado, e as respostas ao acelerador era menos prontas.

Chery Celer 1.5 Flex - comportamento em estrada

Já depois dos 6.000 Km o Celer 1.5 Flex fez inúmeras outras viagens e ele se mostrou mais solto, com respostas mais prontas, e um desempenho mais condizente com o seu motor 1.5 16V flex de 113 cavalos.

Chery Celer 1.5 Flex - comportamento em estrada

De qualquer forma, mesmo com a melhora, o Celer em aclives ele sente um pouco de insuficiência de torque, exigindo um pouco de cuidados em ultrapassagens nesse tipo de situação.

Já no plano entendemos o desempenho é correto, e adequado para o tipo de motor e o fato de pesar 1.2000 Kg.

Espaço interno: bom para viagens

Outro aspecto que chama a atenção no uso do Celer em viagens é o seu espaço interno, tanto para os passageiros traseiros quanto para bagagens, que é muito superior ao oferecido por seus concorrentes diretos.

Chery Celer 1.5 Flex - espaço traseiro

Neste Celer Hatch é possível viajar quatro adultos com conforto, até mesmo porque o ar-condicionado consegue refrigerar a cabine, e o espaço para as pernas dos passageiros traseiros é muito bom, de modo que ninguém se sente apertado ou desconfortável.

Chery Celer 1.5 Flex - espaço no porta-malas

O porta-malas, por sua vez, com 380 litros (mas que parece mais), oferece capacidade de armazenar as bagagens dos passageiros sem maiores dificuldades.

Chery Celer 1.5 Flex - espaço interno - dianteira

Outro ponto que favorece o conforto é o ajuste de suspensão, mais macio, que acaba filtrando as irregularidades do solo com competência. E mesmo assim mantendo um bom nível de estabilidade.

Chery Celer 1.5 Flex 2016

Assim, consideramos que o Chery Celer 1.5 Flex é um excelente veículo para viagens, se comparado a seus concorrentes: VW Gol, GM Onix, Fiat Palio e Hyundai HB20 - todos com motor 1.0.

Consumo

O Chery Celer 1.5 Flex vem apresentando uma média de consumo de gasolina de 9,5 Km/l em um percurso que mescla 50% cidade e 50% estrada, com o ar-condicionado usado 50% do tempo, e com três motoristas diferentes se alternando na condução.

Conclusão

O Chery Celer 1.5 Flex Hatch chega aos 10.000 Km com o problema do porta-malas resolvido, um pequeno ruído interno, consumo um tanto quanto elevado para sua categoria.

Chery Celer 1.5 Flex 2016

E também se mostrando um bom veículo para viagens em função do ótimo espaço interno, suspensão robusta e macia, e desempenho adequado do motor.

OBS: Veja mais relatórios sobre o teste de longa duração do Celer Flex 2015 Hatch clicando aqui.

Postagens relacionadas:

28 comentários:

  1. A desvalorização desse carro é monstruosa. Chinesas, francesas, powershift... Muito difícil de vender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desvalorização isso... Desvalorização aquilo...

      Com todo o respeito? Se quer dinheiro, invista em ações de rendimento fixo ou aplicações de fundo de investimentos. Carro é ônus e sempre será.

      Excluir
    2. Enquanto não encontrar "ações de rendimento fixo" prefiro comprar carros que ainda valham alguma coisa depois de alguns anos.

      Excluir
    3. Não me importo com desvalorização, o que importa é usar e quando quiser, dá ele de entrada em outro, igual celular, não sei pra que esse pensamento em desvalorização...

      Excluir
    4. Brasileiro e assim mesmo... preconceituosos e sempre com uma disculpa tosca para proteger seus medos e burrices, como comprar um carro menor, com menos coisas que esse é mesmo 1.0 e mais caro..

      Excluir
    5. Infelizmente é uma mentalidade que nunca vai mudar. Brasileiro compra carro achando que é investimento financeiro, e por esse motivo sempre acaba "comprando o carro do próximo dono".
      Por isso as montadoras adoram colocar em comerciais "Melhor valor de revenda" para brasileiro ir com toda a vontade para comprar um carro mal equipado, caro, que provavelmente ele não gosta, porém que ele possa passar para frente "ganhando dinheiro".

      Excluir
    6. Respeito a opinião de vocês que acham que desvalorização não devia ser um fator preocupante em um bem de consumo, pois não é investimento.
      Mas é muito ingenuo da parte de vocês o fato de não querer levar em consideração alguma isso.
      Você compra um Ka 1.0 2016 por 39k, na hora de revender 2 anos depois, eles te pagam 29k, perdeu 10mil reais.
      Dai você pensa, poxa, vou pegar um Celer que é muito mais negócio e vou pagar só 37k... 2 anos depois pra revender, pagam 20k... perdeu 17k...
      Tenha dó, a não ser que você seja rico e ache perfeitamente comum perder 7mil em uma "má" escolha, seja feliz, mas EU jamais faria isso. É dinheiro, suado, e não é pouco.
      Cada um tem seu modo de pensar, como disse, eu respeito a opinião de vocês, mas EU, JAMAIS compraria um carro chines com altíssima desvalorização pra perder dinheiro. Nem é questão de Investir ou FAZER dinheiro com o carro, é o simples fato de PERDER por algo que nem é tão superior aos carros de mesmo valor, mesmo que com motores mais fracos e alguns itens a menos...

      Excluir
    7. É óbvio q neste país desvalorização e mercado de revenda importa sim, pois os preços pagos por carros novos são elevadíssimos em relação à renda da população, e é decisivo na hora da troca por outro novo, na medida em que o valor recuperado e o tempo para conseguir revender influenciam diretamente a compra de um novo q está cada dia mais caro e absurdo. Já senti na pele a dificuldade de vender um palio elx 1.3, e tive q vender muito abaixo da tabela, pois ninguém tinha interesse. É muito diferente dos EUA ou Japão onde os carros são muito mais baratos em relação à renda, e q depois de 5 a 6 anos praticamente não valem mais nada. Outra coisa, é óbvio q carro não é investimento, mas seu valor recuperável e facilidade de revenda são aspectos importantes na hora da troca por outro novo. Agora se vc não dá valor ou tem muito dinheiro, compre franceses, chineses, carros caríssimos, etc.

      Excluir
    8. Para mim é irrelevante sim este pesamento caro Wellington,neste debate mais uma vez concordo com Rafael,aliás ele tirou as palavras da minha boca.É só ver as propagandas da Toyota,a primeira coisa a ser anunciada é a tal da desvalorização menor.Isso parece lavagem cerebral na mente do cidadão,que de tanto ouvir isso acaba comprando um popularzinho pé de boi 0km e vai continuar sonhando com o seminovo top de linha que havia visto pelo mesmo valor( Se não mais barato ainda...hahaha)
      Não tem mta lógica nessa fixação besta dos brasileiros,concordo que "ela" existe e que como não somos ricos,jogar dinheiro fora não é o ideal...mas ainda assim todo carro desvaloriza,alguns mais ou menos,alguns vendem na mesma semana outros levam bem mais tempo para serem vendidos.É válido ressaltar ainda que os importados são os que mais desvalorizam após um ano,alguns chegam a quase 30%, ou seja se for ficar se borrando de medo sempre ao trocar de carro pensando na desvalorização, vai rodar sempre de carro popular !

      Excluir
  2. Lógico que importa a desvalorização. Quando for trocar por outro carro, ele não vale nem metade do que pagou em 2 anos.

    ResponderExcluir
  3. Quanto menos perder valor, menos será preciso para comprar outro.

    ResponderExcluir
  4. Sou investidor e escolho sempre um carro bom de mercado e que desvalorize menos... Carros são bens depreciáveis, portanto, tenho que escolher aquele que menos vai levar o meu dinheiro no momento da venda!
    Pessoas q não ligam pra depreciação não tem visão de futuro, são aqueles q vivem o hj e nunca terão nada na vida! Nasce pobre e morre pobre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. tirou todas as palavras da minha boca izael, concordo plenamente

      Excluir
    2. Exatamente. Passa do carro para a moto e por aí vai.

      Excluir
  5. O celer realmente tem se mostrado uma boa opção ate 35 mil.
    Quebrou aquele paradigma de que carro chinês eh ruim e frágil. Mas infelizmente a desvalorizaçao ainda pesa para que muita gente nao o escolha, inclusive eu.
    Pensa, vc compra um celer por 35 mil e em 2 anos o máximo que conseguirá vender sera 22 mil, e olhe la.
    Ja se vc comprar um onix (Eh apenas exemplo) por 35 mil, em 2 anos vc consegue de 28 a 30 mil. Neste caso se vc for trocar de carro em dois anos e escolher um celer vc perderá pelo menos 6 mil na troca.
    Entendo quem pensa que carro eh um bem como celular que perde valor e tal. Mas perder muito já eh nao da valor ao dinheiro neh. A nao ser q a pessoa tenha muito dinheiro ou nao ligue pra isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Papo torto esse de investidor... desde quando carro e investimento? E duvido vc comprar um ônix de entrada p mais pelado há 35 k, além de vender ele ah 30 k dois anos depois... kkkk.. povo aumenta muito para depreciar os outros... qualquer carro que vende, que tem mais procura, mais oferta, mais estabelecido, desvaloriza menos.. normal, lei da oferta e da procura.. o que falta a Chery e vender e se estabelecer... pq o carro e ótimo.. eu tenho um.. E da banho em golfinhos da vida...

      Excluir
    2. Não é papo torto, é realidade. Compra um c4 novo, e pelo mesmo valor compra um corolla novo. Não importa o modelo, veja dois anos depois o que vale cada um. Não e preconceito com o Citroën, apenas é realidade.

      Excluir
    3. Apenas como exemplo. Um prisma comprado em abril de 2014 por 38900 hoje vale 36 k.
      2900 de desvalorização em 2 anos. E já foi oferecido ate 35k para venda, portanto desvalorizaçao minima, mas nao so para prisma, mas onix, up, palio, ka, etc a maioria segue essa tendência de desvalorizaçao, que eh baixa, diferente dos chineses

      Excluir
  6. Sobre desvalorização. O mercado de usados é sábio. Se um modelo vale menos é porque ele tem pior qualidade ou custo de manutenção mais elevado. Não existem preconceitos ou injustiças.

    ResponderExcluir
  7. Quase todo mundo que compra um carro, cedo ou tarde vai trocá-lo. Partindo dessa premissa, burrice (ou "coisa de brasileiro", como dizem muitos) é não se importar com a dificuldade e o valor da revenda.

    Óbvio é que segurança e qualidade do veículo não devem ser totalmente ignorados em razão dos valores de venda e revenda, mas se o mercado oferece opções de produtos com melhor aceitação entre os usados, optar por um "mico" não parece ser coisa de europeus, como alguns se consideram...

    ResponderExcluir
  8. Temos que respeitar a agradecer aos consumidores que compram os chineses. Eles estão promovendo uma melhoria no mercado e os carros estão melhorando também. Agora minimizar a importância da desvalorização, isso não existe. É um item muito importante na hora da compra de um veículo novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opinião equilibrada. Também torço muito para que as chinesas emplaquem no Brasil e admiro quem adquire os carros delas. Mas eu considero sim a potencial desvalorização do bem na hora da compra, assim como considero preço, segurança, itens de conforto, problemas crônicos já relatados, preço do seguro, preço das revisões... Quem fizer mais ponto na média ponderada das categorias, ganha meu dinheiro.

      Excluir
  9. Carro chinês? Nem agora nem nunca.

    ResponderExcluir
  10. celer é ate um carro bom no meu vista, mais meu pai adquiriu um fiat palio fire em novembro de 2015 (15/16), que o carro tem problemas que deixam qualquer um indignado com um carro quem tem um bom tempo de mercado, exemplo, o carro estala a carroceria no lado direito a passar por aclives de 20º graus, o suporte do cinto fica batendo dentro do porta-malas,ouve também a troca do sistema de pisca, pois a chave de seta não retornava a sua posição de origem,a pos o seu uso, a mesma travava e não voltava, peça foi trocada em garantia) e ao fazer uma lavagem nesta semana, descobri que que ha um vazamento de oléo pelo carter do carro, isso porque ele ainda não tem nem 5.000 km rodados, imagine daqui ha um ano, minha família tem carro da linha popular da fiat ha mais de 8 anos que jamais deram problemas, agora com o fiat palio ta dando uma dor de cabça tremenda e ja pretendemos nos "livrar do carro" que não tem 4 meses de uso, a fiat simplesmente me decepcionou com o carro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente palio fire deixa a desejar, e o vazamento de óleo é normal na linha com motor e-torque. Isso sempre foi mostrado pelo ADG em seus vídeos de manutenção, mas basta a substituição da junta por um da marca sabó e tudo resolvido. Carro de entrada só presta se for Up, HB20 ou Etios. O resto são verdadeiras carroças na minha opinião.

      Excluir
    2. Realmente palio fire deixa a desejar, e o vazamento de óleo é normal na linha com motor e-torque. Isso sempre foi mostrado pelo ADG em seus vídeos de manutenção, mas basta a substituição da junta por um da marca sabó e tudo resolvido. Carro de entrada só presta se for Up, HB20 ou Etios. O resto são verdadeiras carroças na minha opinião.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.