Car.blog.br

Pesquisar este blog

Carregando...

Chery Celer sofre com acidentes e problemas crônicos

Categorias: , , 11 Comentários

O Chery Celer Hatch 1.5 Flex de nosso teste de longa duração sofreu dois pequenos acidentes ao longo dos últimos 45 dias, continua com o problema de acesso ao porta-malas, e apresentou piora no consumo.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Em relação aos acidentes, o primeiro foi no para-choque traseiro, e aconteceu com o carro parado, quando uma picape Ranger, conduzida por uma senhora sem tanta familiaridade na condução com carros desse porte, encostou no Celer em uma mal sucedida tentativa de estacionamento.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

A consequência foi apenas um arranhão na parte direita do para-choque traseiro. Já fizemos três orçamentos de reparo, um na concessionária (R$ 850 reais), e outros dois em oficinas particulares (R$ 300 reais e R$ 500 reais), mas ainda não levamos para consertar, pois estamos discutindo ainda como se dará o ressarcimento das despesas por parte da dona da Ranger que atingiu o Celer.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Nesse meio tempo, o Celer Hatch foi usado para uma viagem à cidade de Cavalcante, no interior de Goiás, para visita à cachoeiras e hospedagem no Quilombo Kalunga. Ocorre que para chegar no Quilombo é necessário andar 25 Km na rodovia GO-241, que está com muitos buracos.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Assim, a motorista do Celer Hatch estava transitando ao final da tarde nessa rodovia quando um buraco enorme subitamente surgiu à sua frente, sem que tivesse tempo para desvio. Felizmente o carro estava em baixa velocidade, causando apenas prejuízos materiais.


Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

A roda dianteira esquerda caiu inteiramente no buraco e acabou danificando o para-choque, mas o Celer conseguiu sair da cratera sem ajuda externa, e seguiu viagem até o Quilombo e demais roteiros, e retornou ao DF, sem apresentar problemas de alinhamento ou que indicasse algum comprometimento da suspensão.

Chery Celer 1.5 Flex

Dessa forma, vamos levar o carro para consertar os dois para-choques de uma única vez.

Comportamento dinâmico

Um aspecto que notamos com o passar da quilometragem é a melhora do desempenho. Na primeira viagem desse carro à Chapada dos Veadeiros o Celer se mostrou relativamente "preso", com desempenho ainda insuficiente para transitar em estrada. Agora, porém, chegando aos 10.000 Km o motor está mais solto e o desempenho em estrada melhorou.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Ressalte-se que que, como os locais que o Celer anda visitando são frequentados por um público mais "alternativo", tipo "bicho-grilo", então encontra-se nessas estradas de acesso muitos carros 1.0 populares, e aí o Celer, com seu motor 1.5 flex, reina soberano, ultrapassando todos os 1.0 com extrema facilidade.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Mas, apesar disso, em subidas o motor, mesmo mais desenvolto, ainda sofre muito, exigindo acelerar tudo para ultrapassar nessas condições, mostrando que o motor 1.5 de 108 cavalos (com gasolina) pena para empurrar os mais de 1.200 Kg do hatch.

E isso acaba se refletindo no consumo muito elevado para a categoria. A média de gasolina em estrada está em 11,5 Km/l, e em cidade está se situando na casa de 9,5 Km/l - números muito ruins para um hatch compacto com motor 1.5.

Ademais, uma das pessoas que conduziu o carro nessas viagens relatou que os freios não são muito progressivos, e que, mesmo com o ABS, chegam a travar em freadas mais fortes, "cantando pneu", o que causa certa insegurança.

Em relação ao comportamento do Celer em estradas de baixa qualidade, tanto de asfalto quanto de terra, o Celer enfrentou uma rodovia asfaltada com muitos buracos depois de Alto Paraíso, em Goiás, e também muitas crateras em estradas de terra no interior desse Estado.

O único inconveniente é a sensação de batida seca decorrente da deflexão rápida dos amortecedores, dando a impressão que a suspensão está sofrendo muito. Mas mesmo depois de passar por todos esses buracos, o Celer continuou alinhado e não apresentou alteração no comportamento dinâmico, indicando que, pelo menos aparentemente, a suspensão aguentou o tranco.

Porta-malas: problema permanece mesmo após quatro visitas à concessionária

Como mostramos no vídeo a seguir, o porta-malas continua a apresentar problemas de intermitência em seu funcionamento, mesmo já tendo sido verificado pela concessionária em visita agendada.



O carro já foi à concessionária para verificar esse problema por quatro vezes. Na última visita, a concessionária Dali de Brasília disse que tinha uma fechadura em estoque e que a mesma seria substituída.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Dessa forma, deixamos o carro para substituição da peça na autorizada das 8 da manha até as 14 horas para troca da fechadura, e também para solução de ruídos nos bancos dianteiros.

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

Ocorre que o Celer saiu da concessionária Dali de Brasília e fez a viagem até Cavalcante, e já na estrada o porta-malas parou de funcionar, obrigando que o mesmo tivesse que ser acessado pelo rebatimento do banco traseiro - muito inconveniente.

Isso nos leva a supor que a fechadura traseira não foi substituída como informou a concessionária, já que o problema voltou a acontecer. Os ruídos nos bancos também voltaram a surgir.

Agora, porém, já agendamos uma nova visita (a quinta até agora) à Dali, e a consultora de vendas disse que desta vez o problema será novamente verificado e que a fechadura traseira poderá ser novamente substituída.

Assim, nossa conclusão relação ao serviço de pós-venda autorizada Dali/Chery é que não está sendo eficaz (o problema não é resolvido), mas a equipe é receptiva às reclamações e não reluta em agendar novas visitas para tentativas de solução dos problemas.

Conclusão

O Chery Celer de nosso teste de longa duração vai se aproximando dos 10.000 Km mostrando consumo muito elevado, desempenho algo insuficiente para o motor 1.5 e um problema crônico no porta-malas (que não se resolve mesmo após quatro visitas às autorizadas).

Chery Celer 1.5 Flex 2016- problemas

No campo positivo fica a impressão de grande espaço interno, bom porta-malas, e uma sensação de suspensão adequada ao piso lunar brasileiro.

11 comentários:

  1. Poderia apostar que o problema não é a fechadura da tampa do porta malas e sim a regulagem da tampa ou do encaixe da fechadura no painel traseiro. Tenho uma amiga que tem um Celer nacional, está feliz da vida com o carro, segunda ela com nenhum problema até aos atuais 17mil km. Antes tinha um Siena EL 1.4 e acha o Celer mais carro.

    ResponderExcluir
  2. No caminho do meu trabalho sempre me deparo com um Celer na cor dourada, muito bonito por sinal. Com os preços dos carros subindo a cada dois dias, estes chineses estão ficando mais atraentes.

    ResponderExcluir
  3. Parece que o carro só andou em estradas esburacadas e mal cuidadas, fica comprometida a avaliação.

    ResponderExcluir
  4. Naquelas bandas de alto paraíso, tudo pode acontecer/aparecer. Até buracos súbitos, e seres tipo bicho grilo andando em carros 1.0. Não conseguiu ver relação aos seres bicho grilo e o 1.0

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bicho-grilo vive do que a natureza dá, do sol, do vento e os carros estão cada vez mais caros. Comprar 1.0 é o que dá vendendo bijuteria.

      Excluir
  5. Ainda tenho certo receio das marcas chinesas, mas gosto desse Celer, acho bom o custo x benefício. Tenho medo do pós-venda, de ter problemas com a falta peças de reposição por exemplo.
    Outro dia vi pra vender, em Porto Alegre, um JAC J5 na cor cinza, ano 2013, com 22 mil km, por R$ 34.990,00 numa loja de usados. Achei o carro muito bonito. Completo: central multimídia, ar condicionado digital, bancos em couro, vidros elétricos nas 4 portas, rodas de liga. Achei bem legal o carro. Perto de Fox, Onix, Palio, KA parece um carrão. Com essa grana não se compra um 1.0 popular equipado das 4 marcas tradicionais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbem passei no estacionamento de um hipermercado aqui no Rio e de longe o J5 chama a atenção, design limpo, mas caprichado.
      Aqui no Rio encontrei um 2013 com 25k rodados por 32.000, o zero km 2016 está 65,990

      Muita desvalorização

      Excluir
    2. Perivaldo, acho bem bonito o design do J5, limpo, elegante. Desenhado pela estúdio italiano Pininfarina. A desvalorização em relação a um novo é assustadora.

      No site Garagem do Belotte tem um vídeo bem interessante sobre o carro: https://www.youtube.com/watch?v=J85SixfKW9s

      O que eu vi à venda foi esse: http://www.braulioveiculos.com.br/Veiculo/Index/1340

      Excluir
  6. Com 10.000 km já tá beberrão e já aparecem problemas...ts ts ts...vamos ver se aguenta 30.000km,sei não...Pode até ser espaçoso,bonito e com preço atraente,mas é Chinês,e não venham me dizer que é preconceito:Quando Chinês comprar carros Chineses,eu começo a mudar de opinião,por enquanto não me arrisco nessas marcas,deixo os cobaias testarem...

    ResponderExcluir
  7. Vocês já pararam para pensar, que o alto consumo pode estar associado as estradas em que está sendo feito o teste, uma coisa é você medir o consumo em uma estrada boa, com asfalto regular, outra é medir em estrada toda esburacada na qual o carro não desenvolve, tendo que diminuir a cada instante, acho meio engraçado o teste do Celer está sendo feita em condições estremas, e o do Up por exemplo em estradas de melhor condições, acho que o teste para se ter um real comparativo, deveria ser feito em todos os carros nas mesmas estradas e condições, não sendo assim, torna-se tendencioso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei a mesma coisa, rodar em estrada esburacada, com constantes reduções e desvios é a mesma coisa que rodar na cidade.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.