Car.blog.br

Pesquisar este blog

Volkswagen/Audi não cogita vender Lamborghini ou Ducati

Categorias: , , , 5 Comentários

O presidente mundial da Audi, Rupert Stadler, disse hoje em entrevista ao site Automotive News (veja aqui), que "não vê motivos para vender ativos como Lamborghini, Ducati e Estúdio de Design italiano Italdesign Giugiaro".


O executivo, que preside a Audi -  subsidiária de carros premium do Grupo VW, respondeu que não vê razão alguma para vender tais marcas, respondendo a um questionamento do site relacionando notícias nos últimos dias que disseram que a marca poderia vender "ativos" (veja aqui), sem especificar quais, conforme transcrevemos abaixo.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Automotive News:"Media reports suggest that Audi could be forced to sell subsidiaries such as Lamborghini, Ducati or Italdesign Giugiaro to help cover costs associated with the emissions scandal. Is that possible?

Rupert Stadler: "We do not see any reason why we should be forced to sell any subsidiary."

Tradução

Automotive News: "Relatos da imprensa sugerem que a Audi poderia ser forçada a vender subsidiárias, tais como Lamborghini, Ducati ou Italdesign Giugiaro para ajudar a cobrir os custos associados com o escândalo das emissões. Isso é possível?"

Rupert Stadler: "Nós não vemos qualquer razão pela qual seríamos obrigados a vender uma subsidiária."
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ademais, é importante ressaltar que a notícia da Reuters em nenhum momento diz que fontes da VW ou Audi sugerem que a marca pretende vender Bentley, Lamborghini e Ducati. Na verdade, quem sugeriu que a listagem dessas marcas em bolsa de valores poderia ser uma fonte de recursos foram analistas de bancos de investimento consultados pela Reuters.

Postagens relacionadas:

5 comentários:

  1. A Reuters em nenhum momento disse que a VW venderia Bentley ou Lambo.

    Quem disse isso foram incompetentes no Brasil que não sabem nem ler uma notícia em inglês.

    A Reuters fala que analistas de investimento dos bancos dizem que poderia vender Bentley e Lambo, e aqui no Brasil os manés publicam que a VW poderia vender Bentley e Lambo.

    Hoje, esses mesmos incompetentes precisam calar a boca e ver que o presidente da Audi diz que não venderá ativo nenhum.

    E, na boa, o mané que diz que a VW precisa vender ativo para pagar custos de dieselgate não passa de um IDIOTA que não sabe nada de finanças.

    O Grupo VW tem 12% do seu capital em Bolsa. Tem 20 bilhões de Euros em caixa e divida praticamente ZERO. Pode emitir bônus em Euros para pagar em 50 anos, com juros de 1% ano ano, ou menos, já que é uma empresa lastreada pelo governo alemão, que é o único governo do mundo que paga juros NEGATIVOS em seus títulos.

    E mais. A VW Não vai gastar uma merreca com esse dieselgate. Os custos de reparo são ridículos, da ordem de milhões de euros, e nào bilhões. A solucão do problema na maior parte dos 11 milhões de carros é uma atualização de software, e, em 3 milhões, coloca uma peça plástica no filtro de ar.

    isso são fatos. O resto é mimimi de incompetente.

    ResponderExcluir
  2. É só especulação, caras, só especulação.
    É disso que vive o mercado, especulação.

    ResponderExcluir
  3. Alguem resume o mimimi do carlos ai por favor?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que empresas como a VW se financiam como países, emitindo títulos, como esses do Tesouro Direto. Só que em vez de ser títulos públicos, são títulos privados, e o custo do empréstimo é dado pela classificação de risco da empresa associada com o país de origem. Como a Alemanha tem grau AAA e VW também, então o custo do empréstimo é muito baixo, pois o risco é baixo.
      O empréstimo ponte é apenas um colchão de liquidez até a emissão dos bounds, que está sendo preparado.
      Por isso que a VW não precisa vender ativos, pois ela pode se endividar muito com bônus, que é muito mais barato.
      E pode também fazer uma oferta secundária, já que ela o Grupo VW tem apenas 12% do capital aberto. Uma empresa que vale 250 bilhões de euros, se ofertar 10% em oferta secundárica obtém 25 bi.
      É claro que o Grupo não precisa vender marca...e isso que o executivo da Audi disse.

      Excluir