Car.blog.br

Pesquisar este blog

Citroen AirCross Exclusive Flex: consumo e ficha técnica

Categorias: , , , 22 Comentários

O Citroen AirCross chegou ao mercado no final de 2010, já como linha 2011, para se posicionar no segmento de crossovers urbanos - modelos que não têm pretensões off-road sérias, mas são adequados às vias de baixa qualidade verificadas no Brasil.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

E a estratégia deu certo, tanto que ganhou vida própria da linha C3 Picasso, passando a se chamar apenas "Aircross", sendo o mais vendido da série, e, inclusive, o único que deve permanecer em produção, já que os demais integrantes da linha C3 Picasso tevem ter sua produção interrompida ainda este ano.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

O fato é que o Citroen AirCross, com sua altura livre do solo elevada e suspensão reforçada enfrenta os buracos e valetas com mais competência que os modelos convencionais. E o visual acompanha a proposta, inclusive com o estepe pendurado na traseira.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

Completa o visual as rodas de 16 polegadas de desenho exclusivo, estribos laterais e detalhes cromados na dianteira, que criam a estética mais esportiva.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

Desempenho e consumo

O AirCross tem 23 cm de vão-livre do solo e seu ajuste de suspensão tende mais à firmeza, sem deixar o conforto de lado. Já seu motor 1.6 16V Flex de 122 cavalos, associado com transmissão manual de cinco marchas, mesmo com diferencial 15% mais curto que o C3 Picasso, sofre para empurrar os 1.404 kg do crossover: aceleração de 0 a 100 Km/h em 13,4 segundos, enquanto a retomada de 80 a 120 Km/h é feita em 21,2 segundos.

O elevado peso, associado com motor sub-dimensionado também não trazem boas notícias no campo do consumo. Segundo o INMETRO, as médias são as seguintes.

Ciclo urbano (cidade): 6,5 Km/l (etanol) - 9,2 Km/l (gasolina)
Ciclo rodoviário (estrada): 7,5 Km/l (etanol) - 10,9 Km/l (gasolina).

AirCross Exclusive - topo de linha

Se o desempenho e consumo decepciona, o interior desta versão topo de linha, Exclusive, traz uma boa lista de itens de série: ar-condicionado digital, sistema de som Pioneer, central multimídia com tela de 7" e GPS. O modelo oferece bom isolamento acústico também.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

O painel é revestido integralmente de plástico duro - que acaba riscando com facilidade, como mostram as imagens desse exemplar, 2011, com 70.000 Km.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

Essa versão Exclusive, porém, agrada com bancos revestidos parcialmente em couro, detalhes em black piano no painel, e materiais macios agradáveis ao toque revestindo os bancos e laterais de portas.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

Aspectos positivos
  • Mesmo com centro de gravidade elevado, o comportamento em curvas é adequado;
  • Bom espaço interno e porta-malas amplo de 403 litros.
Aspectos negativos
  • Motor sub-dimensionado, comprometendo o desempenho;
  • Consumo elevado para o motor 1.6;
  • Acabamento com plásticos duros que riscam com facilidade.
Conclusão

O Citroen AirCross 1.6 Exclusive 2011 oferece um bom conjunto de itens de série, excelente espaço interno e disposição para enfrentar buracos e quebra-molas.

Citroen AirCross 1.6 Flex Exclusive

Entretanto seu motor é fraco para os mais de 1.400 Kg, resultando em desempenho insuficiente e consumo elevado.



Ficha Técnica - Citroen AirCross Exclusive 1.6 Flex
  • Motor: dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16V
    • Cilindrada: 1 587 cm3
    • Potência: 113/110 cv
    • Torque: 15,8/14,5 mkgf
  • Câmbio: manual, 5 marchas, tração dianteira
  • Dimensões: comprimento, 428 cm; largura, 172 cm; altura (sem barras), 170 cm; entre-eixos, 254 cm
    • Peso: 1 404 kg (Exclusive)
    • Porta-malas/caçamba: 403 litros
  • Equipamentos: ar-condicionado digital, rodas de liga leve de 16 polegadas, computador de bordo, controlador de velocidade, direção hidráulica, porta-luvas refrigerado, ABS com EBD, dois airbags frontais, alarme, faróis de neblina, CD player com MP3
  • Consumo
    • Consumo urbano: 6,0 Km/l
    • Consumo rodoviário: 8,1 Km/l
  • Desempenho
    • 0 a 100 km/h: 13,4
    • 0 a 1000 m: 35
    • Retomada 40 a 80 em 3ª : 8,6s
    • Retomada 60 a 100 em 4ª : 12,4s
    • Retomada 80 a 120 em 5ª : 21,2s

22 comentários:

  1. Não tem direção elétrica. Todos os seus "primos" (C3, 208, 2008), que compartilham plataforma, motor e câmbio o têm.
    Quase comprei... ficou no quase, ainda bem.
    Para sobreviver com a concorrência elevada e produtos melhores, com esse preço, vai ter que mudar e muito.

    ResponderExcluir
  2. Imagine uma família com dois meninos de 12 e 13 anos... com aquela bandeja no banco traseiro... a garotada da vizinhança vai tirar um sarro deles... Aí, os garotos vão enfiar na goela do pai a bandeja e, depois, a imprensa vai dizer que os filhos são culpados...

    ResponderExcluir
  3. É um bom carro para o que se propõe, o motor e consumo realmente não são muito bons, mas também não achei tão ruim assim.

    ResponderExcluir
  4. Resumindo: Não tem resumo! Corra, Forrest, Corra!!!

    ResponderExcluir
  5. Faltou falar o preço dessa belezura.

    ResponderExcluir
  6. Esse carro parece interessante pra quem tem família. Parece ter bom espaço interno. Prefiro a versão comum, sem esse estepe na tampa traseira. Já vi uma pra vender, C3 ano 2012 ou 2013, por 40 mil reais.
    O ruim dos Peugeot e Citroën é a desvalorização. Mas pra comprar usado vc acha por um preço bom.

    ResponderExcluir
  7. Esse carro é estiloso por fora mas acho muito estranho por dentro, parece um carro velho. Essa mesinha traseira é redicula, e não é falta de ideia porque a Citröen tem em outros carros essa mesinha que quando fica fechada encaixa no desenho do banco ficando homogênea e não essa que parece que literalmente parafusaram uma mesinha ali ficando totalmente destoante, desalinhada.
    O motor dele é pequeno para o porte do carro, anda pouco e bebe muito porém a qualidade interna ai não tem nada ver ser plástico duro para riscar e sim a qualidade do plástico que é inferior e logicamente quem usa, tem gente que destrói qualquer coisa.
    Sou zeloso com meu carro porém utilizo sem frescuras, tenho Vw e não tem um risquinho em lugar nenhum, já tive carro como Ford Fiesta e vendi cheio de arranhados, esse sim sem qualidade nenhuma, plástico bom você raspa algo não arranha, seja uma chave, anel e tal, só quando bate algo com força mesmo, em volta da ignição que com certa frequência raspamos a chave que aparece algum risco, uma batida de pé só suja, basta limpar que sai, já sem qualidade ai é muito mais fácil riscar ou arranhar, bate qualquer coisa contra o painel ganha um risco.
    Esse carro por exemplo está faltando o encosto de braço do banco dianteiro, está o encaixe sem a peça, pode indicar mal uso e não falta de qualidade.

    ResponderExcluir
  8. Não é um carro que eu compraria, merece um conjunto mecânico muito melhor para começo de conversa.

    ResponderExcluir
  9. Uma colega do trabalho, estava vendendo uma 2013, não sei ao certo quais os opcionais. Começou pedindo 43 mil. Acabou entregando por 36 mil, com 23 mil rodados. Aqui em Salvador Citroën desvaloriza brutalmente. Complicado para quem não tem muita grana, comprar um carro que desvaloriza muito e não se preocupar com isto.

    ResponderExcluir
  10. Ótimo carro mas precisa de um motor mais ajustado

    ResponderExcluir
  11. o meu e muito beberao faz 5.9 km/l etanol e 6.7 na gasolina o que devo fazer para economizar.

    ResponderExcluir
  12. Tenho um Aircross exclusive 2012, personalizado em couro bancos e laterais. O carro que tinha antes fazia a mesmedia de consumo e deu para conciliar tranquilamente no orçamento, assim sendo para mim é perfeito,atende minhas necessidades,chama atenção por onde passa, e muito bonie da para entrar em rias pouco pavimentada sem problemas. O motor realmente poderia ter melhorias mas em um país onde a velocidade máxima é 120km e tem radar em todos os lugares, está muito bom pela qualidade. Como disse o colega em comentário acima, se cuidar bem não vai ter arranhões no painel ou em qualquer lugar. É só ter um pouco de cuidado e terá um carro bonito e muito bom. Estou bem satisfeito com o meu.57mil km rodados até agora.sem problema se manter a manutenção em ordem.

    ResponderExcluir
  13. Estava quase fechando negócio em um, com esses comentários DESISTI.

    ResponderExcluir
  14. Uma bomba... me arrependo...bebe muito, tem peças elétricas que só na loja e cobram o preço que querem. Se eu tivesse lido muitos comentários que li hoje nunca que eu compraria.Peças em geral de durabilidade baixas.

    ResponderExcluir
  15. Dei sorte. Comprei um 2011 e ele tá fazendo 10.7 na cidade com gasolina.

    ResponderExcluir
  16. Carro alcoólatra ...acabei de comprar...lindo de viver...mas bebê até!

    ResponderExcluir
  17. Faz 10,2 na gasolina na cidade, +-50km/h, nunca deu manutenção

    ResponderExcluir
  18. Tenho um 2011, perfeito, lindo, confortável, não dá manutenção, troco só se for pelo modelo novo, estou muito satisfeito.

    ResponderExcluir
  19. Considero o Aircross, por experiencia pessoal, uma péssima compra.

    Minha esposa teve um C3 GLX 2008 1.4. Excelente carro, nunca teve problemas. Decidimos então subir de categoria. Pegamos um Aircross Exclusive automático top de linha 2012 zero km. A experiência está sendo tão ruim que definitivamente abandonamos a marca Citroen.

    Começa que o carro tem um problema crônico nos freios. Mesmo com disco e pastilhas novas e originais de fábrica, o carro chia alto que parece um ônibus velho. É um absurdo. Parece que não tem pastilha, que a pinça pega direto no disco de freio. Levamos na concessionária várias vezes durante a garantia sempre reclamando e NAO RESOLVERAM O problema. Simplesmente nos diziam que era uma falha de projeto. Absurdo.
    Fora isso:
    - cambio de 4 marchas terrível, mal dimensionado, que faz com que o carro ande com giro alto mesmo em baixas velocidades, resultando em um motor 1.6 113hp que faz (pasmem) 5km/l na cidade, mesmo andando tranquilamente.
    - Vidros elétricos que vivem prendendo.
    - Sistema FlexStart de partida não funciona. Se abastecer com alcool, o motor (flex) não dá partida nem com reza braba.
    - vedação acústica péssima, escuta-se o motor e tudo mais vindo do lado de fora.
    - luzes de alerta no painel do motorista que acendem sem motivo
    - lâmpadas de freio que queimam seguidamente, sabe Deus o porquê (chegamos a trocar 3x em um ano, e na concessionária disseram que era "normal" pelo uso).
    - e mais uma série de problemas de desgaste precoce em peças internas, como quebra da bandeja que fica na parte de trás dos bancos da frente.

    Enfim, não vemos a hora de vender esse carro e dar adeus a Citroen. Nem tenho coragem de vender para um particular, vou negociar na concessionária em que for comprar o carro novo.

    Tenho um amigo próximo que comprou (sem eu saber obviamente) um Aircross 2017 mesma versão. Ele igualmente reclamou do consumo e do barulho nos freios. Quer dizer, até agora a briosa Citroen não evoluiu o projeto do carro.

    Meu conselho pra vc que está na dúvida: pesquise e compre outro carro!

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.