Car.blog.br

Pesquisar este blog

BMW Série 3 comemora os 40 anos com facelift - história

Categorias: , , 3 Comentários

A BMW lançou recentemente uma versão atualizada do BMW Série 3, tendo escolhido a ocasião de aniversário de 40 anos do primeiro modelo para fazê-lo.


Entretanto, a história do BMW Série 3 começou um pouco antes disso, com uma série de modelos conhecidos não oficialmente como Série 2. Lançado em 1966, o BMW 1600-2 posteriormente recebeu o 2002 com o motor 2.0L e também o 1802, com motor 1.8.


O primeiro carro a ser denominado BMW Série 3, no entanto, veio em 1975, como uma expansão da linha Série 2 para criar o que hoje se conhece como o sedã esportivo.


Essa primeira geração, conhecida como E21, plantou as sementes do que seria o BMW Série 3, oferecendo desde um modelo econômico 315, precursor dos BMW Efficiente Dynamics de hoje, até o 323i potente, equipado com um 2.3L injetado - que é o antecessor do atual BMW 340i.


A segunda geração, o E30, porém, que sedimentou o BMW Série 3 como sedã aspiracional. Era o carro certo na hora certa, pois capturou os corações e mentes dos yuppies - jovens profissionais ricos dos anos 80. Estilo limpo e bonito, combinado com um interior solidamente construído.  O fato de ainda haver por aí muitos rodando é um atestado da qualidade de construção do E30.


O BMW Série 3 E30 foi o primeiro a oferecer uma versão conversível, mas o modelo que será para sempre lembrado é o primeiro BMW M3.


Mais leve, mais ágil e abençoado com um motor verdadeiramente especial de quatro cilindros, que colocava a dirigibilidade e a emoção acima de qualquer coisa.


Em 1991, mudou tudo. O envelhecimento do E30 abriu caminho para este modelo E36, que trouxe um estilo mais suave e aerodinâmico. Foi a primeira geração a ter uma motorização diesel.


Outra novidade que chegou com a geração E36 foi a versão Hatch. Não era bonita, mas permitiu à BMW oferecer um modelo de entrada mais barato, seduzindo os compradores aspiracionais dos anos 90.


O que não ficava a vista, e era o seu grande segredo, era o fato de usar muitas peças da geração E30 - como ficava evidente ao se observar o interior.


Evidentemente, com o sucesso do BMW M3 original, não foi nenhuma surpresa que a BMW apresentou seu sucessor. Mas ao invés de um carro de corrida para andar na rua, o BMW E36 M3 era um carro de rua construído para ter mais desempenho, e por isso nunca foi tão aclamado quanto seu antecessor. Hoje, ele é lembrado como um BMW M3 popular.


Em 1998 chegou um novo modelo, e desta vez a mudança de estilo foi menos acentuada. No seu lançamento, o novo Série 3 - conhecido como o E46 - parecia um E36 que teve todas as suas bordas limadas.


Mas por baixo da pele, este era um carro ainda mais incrivelmente competente, substituindo o interior frágil do E36 por um mais bem construído. Esta versão foi tão bem feita quanto o BMW Série 5, e ganhou uma legião de fãs em todas as partes do mundo.


Mas foi a versão M3 que as pessoas se lembram do E46 com mais carinho. Com o seu glorioso motor seis cilindros em linha, manobrabilidade afinada, e desempenho que rivalizava com o de super-carros, esta geração do BMW M3 ganhou uma legião de fãs.


O BMW M3 E46 é um dos BMW M mais desejados já produzidos.


O E46 foi submetido a uma cirurgia plástica moderada durante os últimos anos de sua vida, o que resultou em uma dianteira ligeiramente alterada.


O resto do carro permaneceu praticamente inalterado, embora a gama de motores foi fortemente atualizada.


Em 2006 chegou uma geração totalmente nova do BMW Série 3, conhecida como E90. Foi o primeiro BMW Série 3 construído sob a supervisão do controverso designer Chris Bangle. Esse modelo, apesar de não adotar um estilo tão polêmico quanto outros carros desenhados por ele, não foi totalmente livre de críticas.


Controverso, porém, é um título que também poderia ser aplicada para a versão M3 - o primeiro a usar um motor V8 no ligar do seis cilindros das gerações anteriores.


Alguns amavam o soco proporcionado pelo novo motor, mas outros o achavam indócil, o que combinado com uma direção pouco envolvente, o fazia um carro não tão perfeito. Rápido e divertido este M3 era, mas alguns críticos diziam que tinha perdido a magia do E46.


Com o fim das série com prefixo E, a BMW começou a Fs, com a última F30. A ênfase era em eficiência: muitos motores seis cilindros foram substituídos por turbos de quatro cilindros. Esses modelos são excepcionalmente econômicos, e se tornaram um dos modelos de maior sucesso do Série 3.


E, claro, havia um novo M3 F30; poderoso e incrivelmente talentoso no departamento de chassis, mas considerado ainda não tão especial quando modelos M3 anteriores. De qualquer forma, o BMW M3 atual se tornou um carro que oferece desempenho no nível de outros modelos que custam quase o dobro - e isso é altamente relevante.


E, por fim, chega-se à geração atual - um facelift do F30. Mas um facelift que traz mais novidades escondidas que em estilo, e o objetivo é se preparar a um novo inimigo: novo Jaguar XE.

Postagens relacionadas:

3 comentários:

  1. E46, o melhor e mais belo BMW de todos os tempos. (Minha opinião)
    Vira e mexe me bate uma vontade de comprar um, mas teria que ser a 325i manual, bem raro aqui em Salvador.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, q comemoração mais xoxa!!!
    Como se comemora um produto tão famoso mundo a fora de 40 anos com um pífio facelift?

    Merecia o início de uma geração histórica, não? Com tecnologia e design q ecoariam pelo mundo a fora como "edição de colecionador". Se fosse 35 ou 45 anos td bem, mas comemorar uma década fechada assim é mt xôxo... Nos 50 anos farão o q? Uma roda diamantada diferente, q pisca?
    Aff....

    ResponderExcluir
  3. O M3 E30 é o mais icônico, na minha opinião. Mas minha geração preferida é a E36.

    O painel da E36, inclusive, eu considero um dos mais originais de todos os tempos. Em formato de cockpit(arco), iluminação laranja dos instrumentos e bastante compacto, contrastando com o volante grande e a famosa alavanca de câmbio em formato de L num console elevado, sem contar o tom monocromático(todo preto) e o característico cheiro de couro BMW que dura pra sempre. Quando eu era moleque, pirava com o interior desse carro e até hoje em dia fico admirado com ele.

    Vale lembrar também o 6 canecos em linha de funcionamento suave e ronco espetacular.

    BMW é top.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.