Car.blog.br

Pesquisar este blog

Volkswagen Golf VII esgota na Argentina e ágio chega a 45%

Categorias: , , , 13 Comentários

O Volkswagen Golf VII foi lançado na Argentina em janeiro de 2015, com preços variando entre $ 208.400 pesos (R$ 69.800) para o Trendline 1.6 a $ 276.200 pesos (R$ 92.500) no caso do Highline 1.4 TSI DSG. Ocorre que as unidades 0KM disponíveis esgotaram em poucos dias e, ante a escassez de oferta, os preços de unidades do carro no mercado de usados chega a 45% mais elevado que o 0km, atingindo $ 400 mil pesos (R$ 134.000 reais).

novo Golf Comfortline 2015

O fenômeno foi constatado pelo AutoBlog Argentina, que publicou um anúncio fictício no Mercado Livre para um Golf 1.4 TSI Highline DSG, com preço sugerido de "11111111 dólares", mas com o título "escuto propostas".

novo Golf Comfortline 2015

O anúncio ficou no ar por dez dias e teve mais de 65.000 visualizações até ser cancelado por uma denúncia de anúncio falso ao Mercado Livre. Nesse meio tempo, porém, eles receberam 65 perguntas via web e 55 telefonemas, todos com uma oferta em dinheiro ou troca.


O lance mais alto foi de 400 mil pesos, 45% a mais do que o preço 0 km, mas a média das ofertas recebidas, no entanto, também foi alta: era em torno de 350 mil pesos (R$ 117.300 mil).

Conclusão

O fato de o Golf estar fora do mercado argentino há vários anos associado a uma insuficiência de estoque da nova geração faz com que os preços do Golf no mercado de usados na Argentina disparem - um exemplo prático do funcionamento da Lei da Oferta e da Demanda: pouca oferta e elevada demanda provoca elevação de preços.

Fonte: AutoBlog Argentina

Postagens relacionadas:

13 comentários:

  1. Que eu lembre, na Argentina tinha uma taxação extras para carros acima de um certo valor, que faziam com que os preços se elevassem de mais, lembro um Sentra SL passou de equivalentes a 102 Mil. Acho que o Golf não entrou nesse parcela ainda.
    Mas não sei afirmar se ainda há essa taxação por parte do governo.

    ResponderExcluir
  2. Aqui é o contrário, com a crise, está ficando cheio nas concessionárias. Só na que vou eles têm 3 GTi a pronta entrega, o que era impensável ano passado, quando chegavam à conta gotas e já vendidos. Das outras versões têm mais estoque ainda.

    ResponderExcluir
  3. Observaram o preço de tabela para os Argentinos? Putz, até eles estão sendo mais respeitados que nós. Mas o que importa é que eles são bi (acho) e nós pentacampeão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o erro está na conversão de moeda do car.blog, 208.400 pesos argentinos é R$69.650 e não R$41.000, já 276.200 pesos argentinos é R$92300 e não R$55.000

      os 400.000 pesos é R$134.000 e não R$80.000

      Excluir
    2. No México aonde é fbricdo e os impostos são mais baixos que no Brsil e Argentina ele parte de 277300 pesos mexicanos (R$55000)

      nos Estados Unidos ele parte de U$17000 (R$51.000)

      um Golf VII a R$41.000 seria provavelmente o mais barato do mundo

      Excluir
    3. Realmente estava errada a cotação. Já ajustamos o testo com o câmbio correto.

      Excluir
    4. Estaria de graça. Ia comprar lá na Argentina quando a oferta e demanda estivesse equilibrada. Valeu dani37 pela percepção.

      Excluir
    5. O Golf VII peladinho, manual e com calotas parte de 18mil dólares e tem mais 820 dólares de frete, Ou seja, o Golf super peladinho parte de 19mil dólares. Ou seja, R$56.620 reais.

      Excluir
    6. Americano não liga para calotas. Lá é normal ver Fusion, Altima com calotas, pq o Golf não teria? Não conhece, não fala"

      Excluir
    7. Dani:
      Se eu não estiver enganado, o salário bruto anual no México é aproximadamente a metade do Brasil.

      Excluir
  4. O argentino sempre apreciou bons automóveis, famosos pela preparação de motores nas décadas de 70 e 80. O Golf 7 só poderia ser um sucesso por aquelas plagas. Enquanto isso, por aqui brasileiro se contenta com Cruze e Focus. Estive na Argentina no fim deste ano, Jetta é um sucesso por lá, eles conhecem de automóveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. me desculpa, mas essa sua afirmação não faz sentido, isso pq o Focus é fabricado lá e vende muito

      aqui a distancia do Focus pro Golf é aprox. 200 unidades e Cruze tá no mesmo patamar de vendas do Golf

      o mercado Argentino está travado para importações, por isso é impossível afirmar que o Golf é um sucesso lá, pq não tem disponibilidade

      precisaria que o mercado lá fosse liberado pra se saber se é um sucesso

      aliás, uma coisa que eu nunca vou entender é como em notas do mercado Argentino uns entram e falam que o mercado lá é mais maduro pq compra Ford, outros entram e dizem que o mercado Argentino é mais maduro pq não compram Ford, outros entram e dizem que é mais maduro pq compram carros mais completos, outros dizem que é mais maduro pq não se preocupam com conteúdo pois não querem ostentar e sim pra fazer o básico... é uma loucura que fala mais dos brasileiros do que do mercado Argentino

      Excluir
  5. A Argentina está com muitas dificuldades em importar qualquer tipo de produto, ainda mais os de alto valor agregado, como um carro.
    Pelo post, da entender que o carro é um sucesso estrondoso, mas não é bem assim...

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.