Car.blog.br

Pesquisar este blog

Mercedes assume a liderança do mercado premium nos EUA

Categorias: , , , , 2 Comentários

As vendas de automóveis de luxo estão crescendo a um ritmo maior que a média da indústria nos EUA. Isso decorre do fato de que marcas como BMW e Mercedes-Benz estão conseguindo seduzir consumidores de marcas mais baratas.

Mercedes-Benz C400 2015

As vendas da Mercedes-Benz subiram 13% em abril de 2015 (comparadas a abril de 2014) - para 29.188 unidades, catapultando a marca da Damiler para a liderança do segmento de luxo do mercado americano. No acumulado do ano foram vendidos 9% mais Mercedes-Benz, chegando a 107.344 unidades.

BMW 335i XDrive

A BMW cresceu 6,9% no mesmo período, para o recorde de 26.952 veículos - mas acabou caindo para a segunda posição. No ano a BMW subiu 8,1%, para 105.444 unidades

Lexus IS250 2015

A Lexus, divisão premium da Toyota, vendeu 25.876 veículos no mês - ganho de 12%, ficando na terceira colocação. No ano o ganho da Lexus é o maior, com avanço de 17%, com vendas totais de 103.056 unidades.

Audi A4 2015

A Audi, divisão de luxo da VW, cresceu 7,5%, para 16.827 unidades - ficando na quarta colocação. No acumulado do ano a Audi cresceu 11,9%, para 56.925 unidades.

Cadillac ATS

A quinta posição ficou com a Cadillac, divisão de luxo da GM, com avanço de 13,7%, para 15.801 unidades.

Preços mais baixos

Os bons resultados das marcas de luxo nos EUA é reflexo de um processo de redução de preços. Hoje é possível comprar um Mercedes-Benz CLA pelo mesmo preço de um Honda Accord nos EUA.

Mercedes-Benz CLA

As maiores ganhos de vendas da Mercedes-Benz viram de modelos de entrada, como o Classe C e CLA, assim como o GLA.

Postagens relacionadas:

2 comentários:

  1. Parece que as montadoras daqui precisam aprender com os EUA e abaixarem os preços pra estimular as vendas, mas vai entender a cabeca dos executivos, mesmo com vendas baixando cada vez mais aumentos são colocados a cada mês, estariam tentando suicídio?

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.