Car.blog.br

Pesquisar este blog

Mercado EUA: Audi e GM crescem, Kia estável, VW cai - abril

Categorias: , , , 8 Comentários

As principais empresas automotivas apresentam seus resultados relativos ao mercado americano em maio de 2015, com Audi, GM e Toyota apresentando evolução, Kia estável e Volkswagen perdendo terreno.


Audi  cresce + 7,5%

A Audi foi a que mais cresceu, com vendas subindo +7.5% para 16.827 unidades. Os ganhos vieram do A3 com crescimento de +48% para 3.187 unidades e do Audi Q5, que evoluiu +14% para 3.762 vendas.


O Audi Q3 emplacou 1.065 no mês. Audi A4 caiu -27% para 2.327 exemplares vendidos enquanto as vendas do A5 retraíram -18% para 1.300 unidades.

GM avança com picapes e crossovers

A General Motors apresentou crescimento de + 5,9% em abril, ajudada pelas fortes vendas - com avanço de dois dígitos - de suas picapes e crossovers. Nas vendas por marca, a Chevrolet subiu +3.4% para 187.837 unidades; GMC cresceu +20% para 47.194 unidades; Buick caiu -5.2% para 18.224 vendidos e a Cadillac avançou +13.7% para 15.801 unidades vendidas (atrás da Audi).


No caso dos modelos, as vendas do Buick LaCrosse cairam -24.4% para 3.585 unidades; Buick Encore subiu +29.4% para 5.587 unidades; Chevrolet Cruze caiu -3.7% para 20.947 emplacamentos; Chevrolet Spark caiu -3.4% para 3.743 vendidos; Chevrolet Sonic subiu +13.7% para 8.700 vendidos.

Ford avança 5,4%

As vendas da Ford nos EUA subiram 5,4% em abril, com utilitários crescendo 14%, picapes avançando 2,8% e carros quase estáveis com variação positiva de 0,8%.


No caso dos carros, as vendas do Mustang subiram 82%, mas Focus caiu 5,3% e C-Max desabou 15%.

Hyundai cresce 2,9%


As vendas da Hyundai em Abril de 2015 atingiram 68.009 unidades - avanço de +2.9% sobre o mesmo período de 2014. O resultado foi influenciado por vendas recorde de Elantra e Genesis.

Kia estável

A Kia Motors apresentou crescimento zero em suas vendas em abril de 2015 comparativamente ao mesmo mês de 2014, com total vendido de 53.282 unidades.


O Kia Optima caiu -6.3% para emplacar 13.666 unidades; Kia Rio caiu -12.8% para 2.802 unidades; Sorento subiu +15% para 9.808 unidades. No acumulado do ano as vendas da Kia subiram 4.1% para 194.382 unidades.

Toyota cresce pouco, e Camry cai

A Toyota cresceu apenas 1,8% em abril, com entregas todas de 202.329 veículos. O baixo crescimento provocou perda relativa de mercado para Ford e GM nos EUA, resultado de quedas de vendas do Camry. No caso das marcas, a Toyota cresceu +0.5% para 177.453 unidades, e a Lexus subiu +11.7% para 25,876 unidades vendidas.


O Corolla cresceu +10.1% para 31.990 no mês; Prius caiu -15.4% para vender 15.235 (as vendas da versão PHV desabaram -66%); Camry caiu -10.4% para 34.066 unidades; Lexus ES caiu -22.1% para 4.701 exemplares. As vendas do RAV4 subiram +21.7% para 22.914 vendidos. No ano as vendas da Toyota cresceram +8.1% para 778.949 unidades.

Volkswagen tem retração em vendas - Golf e Tiguan crescem

A Volkswagen viu suas vendas em abril, nos EUA, caírem -2,7% relativamente a abril de 2014, para 30.009 unidades. O Golf apresentou crescimento de vendas de +109% para 1.739 veículos vendidos. As vendas do Jetta caíram -9.5% para 11.700 unidades. As vendas do Passat despencaram -28.9% para 6.623 unidades.


O Beetle retraiu -9.7% para 2.647 unidades vendidas, enquanto a Tiguan cresceu +20.2% para 2.402 comercializadas. O Golf R vendeu 327 unidades em abril. As vendas anuais da VW nos EUA caíram -7.5% para 109.248 veículos.

Postagens relacionadas:

8 comentários:

  1. Americano não curte VW mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Curte sim. Tanto que Golf tá subindo e Tiguan também.
      A questão é a falta de line-up adequado à Gordolândia.
      Os comedores de Big Mac querem SUVs grandalhões. E estão sendo preparados pela VW. Nova Tiguan para os EUA será 20 cm maior que a europeia. E terá mais 4 ou 5 acima da Tiguan. Tudo chegando ao mercado entre 2016 e 2018.
      É só questão de ajustar o line-up que vai vender bem.
      E tem mais. A VW acabou de abrir um centro de pesquisa e planejamento e marketing nos EUA para pesquisar o gosto dos americanos à fundo de fazer carros como eles gostam. É o que a Toyota, Honda e Hyundai já fizeram há tempos.

      Excluir
    2. Nem tanto Carlos, estive por lá mês passado e não vi tantos SUV's tipo "Mastodonte". Ha muitos carros das Japonesas, como Toyota, Nissan e Honda, alem de suas respectivas marcas premium. Além disso, há muitos BMW, MB e Audi. VW lá não tem vez...

      Excluir
    3. Tem sim. A VW atual tem dois problemas nos EUA: line-up sem SUV e sem picapes, e ciclo de produto longo.
      Observe que a participação de mercado da VW saiu de 1.5% em 2007 para 3,1% em 2012. Foi subindo continuamente sobretudo pelo sucesso do Passat feito exclusivamente para o mercado dos EUA.
      Ocorre que desde então todos os concorrentes do Passat se renovaram e ele não. Ou seja, ciclo de produto muito longo para os EUA. Precisa fazer pelo menos um facelift junto com os demais, para dar gás ao produto.
      A VW está reduzindo o ciclo de produto nos EUA de 7 para 5 anos com um facelift no meio do ciclo, com 2,5 anos, e aí vai ficar igual aos demais.
      A VW trabalha com ciclo de produto longo mesmo. E é por isso que os designs são sóbrios, para durarem mais. Com isso o lucro é maior, pois o investimento no desenvolvimento fica mais tempo se pagando. Mas já viram que não funciona nos EUA, então vão reduzir nos EUA.
      Em resumo: reduzir o ciclo de produto e fazer mais produtos adequados aos EUA. Vai vender como as outras, talvez até mais, pois a engenharia da VW é superior a todas as outras.

      Excluir
  2. Americano não curte muito volkswagen mesmo, e a falta de suv e picapes não é desculpa, já que lá há marcas que não tem esses tipos de veículos e vão muito bem.

    ResponderExcluir
  3. No Brasil, se a honda e toyota tivesse a mesma quantidade de modelos que a ford tem seriam lideres de vendas,.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.