Car.blog.br

Pesquisar este blog

Volkswagen Golf registra disparada de vendas nos EUA

Categorias: , , 23 Comentários

As vendas do VW Golf continuam a surpreender positivamente nos EUA - mercado onde o hatch médio foi lançado no final de 2014.


Em março de 2015, as vendas da família Golf cresceram 133% relativamente ao mesmo mês de 2014.


No caso das versões TSI do Golf, o aumento foi de 92%, passando de 973 unidades em março de 2014 para 1.869 em março de 2015.


As vendas do Golf GTI subiram mais ainda, passando de 1.012 unidades em março de 2014 para 1.997 unidades em março de 2015.



O Golf VII nos EUA recebeu inúmeros prêmios nos EUA, sendo os mais recentes o "Edmunds Top Rated 2015", e o "Autobytel Car of the Year".


O momento do Golf nos EUA tende a continuar com a chegada ao mercado do Golf-R e do Golf SportWagen.

ModeloVendas - Março / 2015Vendas - Março / 2014Variação20152014Variação
Golf186997392%55592566116.6%
GTI1997101297%5754277107.7%
Golf R478411850%840145900.0%
e-Golf195-506-
Golf SportWagen104-104-
Total Golf Family46431989133%12763535138.6%

Postagens relacionadas:

23 comentários:

  1. pra melhorar esse visual cansativo de golzao do golf a volks deveria tirar aquele logo desproporcional da grade frontal e colocar um logo menor no capo dianteiro no mesmo padrao do sciroco argentino.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, deveriam usar esse logo para todos os carros de segmento superior, como passat cc, da um requinte.

      Excluir
    2. Não acho não deixa assim mesmo está otimo. O que a VW deveria fazer era colocar o farol xenon de serie pra diferenciar a frente. O resto é show

      Excluir
    3. O Golf Americano em março/14 era o 6 e estava em queda. O crescimento é grande proporcionalmente, mas pouco expressivo em números. Os 3 meses de Golf em 2015, não dão 1 mês de Jetta lá (e esse vende pouco também)

      Excluir
  2. O Golf 7 ta vendendo muito é na Europa, onde é o carro mais vendido disparado, 3 vezes o segundo colocado.

    ResponderExcluir
  3. Olhando esses dados sinto que nos falta concorrência, teríamos preços mais competitivos e seria comum qualquer brasileiro ter bons carros.

    ResponderExcluir
  4. Bom, segundo alguns recorrentes comentaristas do blog, o número de vendas não vale nada, e sim a lucratividade da marca. Segundo essa matéria a coisa não está tão bem assim como dizem....
    http://a.msn.com/r/2/AAaWdBo?a=0&m=pt-br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Ferdinand Piech e Martin Winterkorn estão em uma disputa de poder.
      Mas isso é porque a empresa se tornou poderosa demais e deu certo demais.
      Veja no próprio texto postado:

      "Winterkorn, que durante seu reinado de oito anos supervisionou a transformação da VW de um grupo alemão em dificuldades com pesados custos trabalhistas numa das montadoras mais bem-sucedidas do mundo, lutará por seu cargo e se sente encorajarado com o apoio de aliados fortes, disseram fontes da companhia no sábado."

      Lembrando que em 2015: VW é atualmente a maior montadora do PLANETA!

      Excluir
    2. Sim Carlos, o ponto em que quero chegar é que tanto vendas quanto lucratividade são importantes. Por exemplo, a Mercedes não chegou onde chegou por acaso, é a montadora que tem a maior capilaridade no mundo. Eu entendo que a estratégia atual da VW, seja no Brasil, seja nos EUA, está correta. Porém, os frutos que agora são plantados serão colhidos no futuro, ou seja, imediatismo não leva a nada. Esse exemplo meu é um case clássico da administração de empresas. Tem o famoso caso da Motorola, Ericsson e Nokia, que após terem perto de 100% do mercado quase sucumbiram. O que quero dizer com tudo isso é que quando uma marca domina amplamente isso mata o seu futuro devido à obsolescência. Por isso as marcas criam outras marcas e cada uma atua em seu nicho e segmento. Eu particularmente não tenho dúvidas que os japoneses muito em breve ficarão para trás dos alemães. Mas não pode uma marca querer a curto prazo querer dominar todas as vendas, pois isso é danoso no longo prazo.

      Excluir
    3. Eu particularmente não tenho dúvidas que os japoneses muito em breve ficarão para trás dos alemães

      Não é "muito em breve". Os japoneses já ficaram para trás dos alemães. A VW já superou a Toyota em 2015, por uma margem de quase 130 mil carros de vantagem. A Toyota está apresentando quedas de vendas em 2015, e a VW subindo.
      Já é um fato consumado: a VW já deixou a Toyota para trás.

      Excluir
    4. Sim, mas em meu julgamento um trimestre é muito pouco para avaliar. Vamos lembrar o que aconteceu com o Gol no ano passado, que ia terminar como líder e nos últimos instantes foi passado para trás. Também não me referi à VW x Toyota, e sim alemães x japoneses. No passado o consumidor americano tinha o carro americano com preço competitivo. Então vieram os japoneses com melhor nível geral e abocanharam o mercado, mas em minha opinião deixaram de evoluir no mesmo nível dos alemães. Dessa forma, acredito que os alemães tendem, com essas novas estratégias, conquistar no médio e longo prazo boa parte do share japonês na América do Norte, consolidando-se assim nos maiores produtores do planeta, e tendo também como base o fato da economia chinesa ter tido forte retração. Por isso, ratifico que a estratégia da VW e outros alemães nos EUA está correta, porém com efeitos a médio e longo prazo. Sds.

      Excluir
    5. Leandro,

      O imediatismo na busca do lucro ou market share é realmente danoso. Percebo isso mais claramente na Fiat e Renault (DACIA), com carros de baixo custo e tecnologicamente defasados, por isso, vendem mais barato que a concorrência e ganham market share. Mas, com a receita comprometida impede investimentos futuros, entrando num ciclo vicioso que pode ser fatal. Com seus produtos defasados, o mercado rejeitará em determinado momento.

      Em particular, nesse momento de retração violenta no mercado brasileiro, a Fiat é quem mais sofre, pois seus produtos, na maioria, são do segmento de entrada, sendo este o que mais sofre. A FCA já fala em unir com a PSA e não é porque deseja ser grande;é questão de sobrevivência.

      Excluir
    6. Sem dúvidas Parmera. Nestlé e Garoto, Perdigão e Sadia, Sony e Ericsson são somente alguns exemplos. A Renault / Nissan deu muito certo globalmente. Seria ótima a fusão FCA e PSA, menor custo de intercâmbio, otimização da logística e por aí vai.

      Excluir
    7. Leandro,

      boa conversa.

      Sou morador de Vitória (ES), próximo à fábrica da Garoto. Nesse "case", a Nestlé literalmente engoliu a Garoto. A Nestlé manteve a marca devido a sua forte presença no mercado.

      Excluir
  5. Só Golf e Jetta salvando mesmo! Mas no quesito segurança, prefiro muito mais Subaru a VW! De 9 carros testados pelo IIHS a Subaru teve 7 TOP Security pick, enquanto a VW de 13, apenas 6 tiveram resultados TOP! Vide: http://m.iihs.org/mobile/ratings/mobileratings/makes/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Subaru inquestionavelmente tem carros mais seguros. Tomou o lugar da Volvo. É uma opção de mercado, quase um nicho para sua sobrevivência. Mas, o grupo VW, Mercedes, BMW, Jaguar estão bem na fita. Chineses, Dacias e Fiats estão bem longe.

      Excluir
  6. Olha, estou fazendo um tour pela costa oeste americana e vi pouquíssimos Golf 7 pelas ruas. Vi bastante o G6. O que é "mato" por aqui são Lexus, Toyota, Nissan, enfim, as japonesas dominam aqui.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo. Morei aí nos anos 2000 e VW era só no ferro velho.

      Excluir
  7. Acho normal o Golf vender bem nos EUA, afinal é um bom carro.
    No entanto se fosse eu a escolher um carro desta categoria por lá não pensaria 2x pelo Mazda 3.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente uma boa e ótima opção. Creio também que mais barata. Das montadoras japonesas, vejo a Mazda como os carros mais bonitos. Quando morei lá (alguns anos atrás), tive por algum tempo o Mazda Miata. Para mim, Toyota é um tanto tiozão. Nissan, a mais cafona. Honda num meio termo. Puro gosto pessoal.

      Porém, fico na dúvida: Golf e Mazda 3, estão no mesmo segmento?

      Excluir
  8. Os norte-americanos gostam muito de Volkswagens, e isso já vem de longa data.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Europa e chineses também, ou seja, os grandes mercados e mais exigentes.

      Excluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.