Car.blog.br

Pesquisar este blog

Novo Honda HR-V: consumo, detalhes e ficha técnica

Categorias: , 89 Comentários

A Honda do Brasil vai incendiar o segmento de SUV compactos com a chegada às lojas do Honda HR-V - novo veículo de produção nacional, que terá como missão enfrentar concorrentes novos, como o Jeep Renegade e o Peugeot 2008, e estabelecidos, como o Ford EcoSport (veja comparativo EcoSport x HR-V clicando aqui), Renault Duster e Chevrolet Tracker. Mas pelo que vimos do carro, ele tem [alto] potencial de invadir e seduzir consumidores de segmentos adjacentes, como o de hatchs médios (Golf/Focus/Cruze Sport6) e o de SUV médios, onde estão Hyundai ix35, Kia Sportage e VW Tiguan.

carro Honda HR-V

O estilo e o acabamento serão argumentos bem fortes de venda. O aspecto é esportivo, com recortes laterais e a porta traseira escondida - dando a impressão de se tratar de um carro duas portas.

carro Honda HR-V

A frente tem desenho agressivo e a traseira é elevada. Olhado de lado, o HR-V parece largo - reforçando seu caráter esportivo e dinâmico.

carro Honda HR-V

E essa impressão de esportividade não é traída pelo interior. O HR-V acomoda o motorista em uma espécie de cockpit, com um volante de ótima empunhadora - que pode ser ajustado em altura e profundidade, e que fica ainda melhor com o revestimento em couro. A versão EXL ainda traz paddle shifts para trocas sequenciais de marcha.

carro Honda HR-V - interior

O console central elevado é outro elemento que traz um "quê" de carro de luxo ao HR-V, e ainda reforça a impressão de esportividade ao volante. Os comandos ficam agrupados de forma lógica.

carro Honda HR-V - interior

O acabamento interno, mesmo da versão de entrada, a LX, é digno de estar em um carro de categoria premium.

carro Honda HR-V - interior

Aliás, se pegarmos e compararmos o HR-V com alguns modelos de acesso da Audi, como A3 Attracion, ou o BMW 118i, o HR-V é até melhor.

carro Honda HR-V - espaço traseiro

Mas o que mais impressiona no Honda HR-V é o espaço interno. É surpreendente o espaço traseiro pois olhando o carro externamente, ele tem um porte de hatch médio, porém mais elevado - estilo SUV.



Mas jamais se imagina que se encontrará o espaço disponível no compartimento traseiro - é realmente impressionante - superior ao observado no Renagade.

carro Honda HR-V - interior

O Honda HR-V tem uma qualidade geral que salta aos olhos. Ele é o que os marketeiros chamam de eye-catcher - um carro que passa uma impressão impactante.

carro Honda HR-V - interior

Tudo parece muito bem executado e montado. Os materiais de revestimento são agradáveis - mesmo os da versão de acesso LX.

carro Honda HR-V - espaço interno

A ergonomia do Honda HR-V é perfeita - todos os comandos bem posicionados. O cluster de instrumentos é claro, bonito e objetivo, ofertando informações essenciais sem poluição desnecessária.

carro Honda HR-V

E o melhor: quando se liga o carro, surgem os instrumentos flutuantes e tridimensionais à frente do motorista, dentro do cluster totalmente negro. Um espetáculo de sofisticação. Não há risco de ofuscamento e o tempo necessário para se ler e encontrar a informação é quase instantâneo.

carro Honda HR-V - console central

O console central conta com uma abertura inferior onde estão posicionadas conexões HDMI e USB, e que funciona também como porta-objetos.

carro Honda HR-V - sistema multimídia

A impressão de acabamento de alta qualidade se estende à carroceria - que ostenta vãos entre as chapas extremamente delgados, evidenciando uma elevada precisão na montagem das peças. Peças estas perfeitamente alinhadas, inclusive nas junções de peças metálicas com as plásticas ou de vidro. A impressão é de solidez.

carro Honda HR-V - interior

O Honda HR-V é um carro de concepção e construção com um nível de refinamento que não tem paralelo entre seus concorrentes diretos, nem mesmo entre os que vão chegar ao mercado (Renegade e Peugeot 2008).

Mercado - Honda quer a liderança do segmento

A Honda do Brasil prepara-se para produzir cerca de 50 mil unidades do HR-V por ano. Isso significa pouco mais que 4 mil unidades mensais - o que é o suficiente para lhe dar a liderança do segmento, sobretudo em um mercado que será pulverizado por outros players - nomeadamente Jeep Renegade e Peugeot 2008.

carro Honda HR-V - vermelho perolizado

E dessas pouco mais de 4.000 unidades / mês, a Honda espera um mix composto de 1% da LX MT (R$ 69.900), 10% da LX CVT (R$ 75.400), 43% da EX CVT (R$ 80.400 - veja detalhes desta versão aqui) e 46% da EXL, topo de linha, de R$ 88.700 (veja detalhes desta versão aqui). Ou seja, a Honda tem a expectativa de que quase 90% das vendas do HR-V será de modelos completos.

carro Honda HR-V - vermelho perolizado

De fato, o Honda HR-V em sua versão topo é a que mais agrada internamente, seja pelo revestimento em couro dos bancos e portas, seja pelo aspecto high-tech proporcionado pela tela de 7 polegadas com navegação e pelo ar-condicionado com comando por meio de tela sensível ao toque.

carro Honda HR-V

O Honda HR-V com transmissão automática adota um câmbio CVT com opção Drive - que privilegia o conforto e a suavidade, e Sport - que deixa o câmbio com as sete marchas artificiais e que podem ser trocadas por meio dos seletores de trocas de marchas.

Consumo

carro Honda HR-V

Segundo dados do INMETRO, em ciclo urbano o HR-V fez 7,1 Km/l de etanol e 10,2 km/l de gasolina.

Conclusão

O Honda HR-V é um SUV com presença de  premium - resultado de seu design elegante e esportivo e também, e sobretudo, do acabamento e requinte interno - que não tem paralelo na categoria, nem entre os modelos já no mercado, e tampouco pelos que serão lançados.


O Honda HR-V já pode ser considerado o novo referencial do mercado de SUV até R$ 110 mil reais. Mesmo custando até R$ 90 mil, ele eleva o segmento de SUV compacto para outro nível - mais elevado. Os números de produção dizem que a Honda quer a liderança do mercado. Dado o produto que tem, o nível de preço competitivo e os concorrentes, não será uma tarefa difícil.

Ficha Técnica - Honda HR-V

MotorA Gasolina e etanol, dianteiro, transversal, 1.799 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro, comando variável de válvulas e comando simples no cabeçote. Injeção eletrônica multiponto sequencial e acelerador eletrônico
TransmissãoCâmbio manual de seis velocidades ou do tipo CVT. Tração dianteira com controle eletrônico de tração
Potência máxima139 cv a 6.300 rpm com etanol e 140 cv a 6.500 giros com gasolina
Torque máximo17,3 kgfm a 4.800 rpm com gasolina e 17,4 kgfm a 5 mil giros com etanol
Diâmetro e curso81 mm x 87,3 mm
Taxa de compressão11,5:1
SuspensãoDianteira independente do tipo McPherson. Traseira com barra de torção. Oferece controle eletrônico de estabilidade
Pneus215/55 R17
FreiosDiscos ventilados na frente e atrás. Oferece ABS com EBD
CarroceriaUtilitário em monobloco com quarto portas e cinco lugares. Com 4,29 metros de comprimento, 1,77 m de largura, 1,58 m de altura e 2,61 m de distância entre-eixos. Tem airbags frontais de série
Peso - Versão LX1.265 kg
Peso - Versão LX CVT1.271 kg
Peso - Versão EX1.270 kg
Peso - Versão EXL1.276 kg
Capacidade do porta-malas431 litros
Tanque de combustível51 litros

Postagens relacionadas:

89 comentários:

  1. O carro ficou muito bonito, espero ter bom desempenho na cidade pois o torque total vem com rpm muito elevada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não só torque mas os 140 cvs só aparecem no corte de injeção...

      Excluir
    2. Paulo Freire disseminando informação errada.

      Assista ao vídeo e note a faixa de rotação em que o CVT-7 trabalha: 1.500~2.500 rpm, sendo que na maior parte do tempo fica ao redor de 2.000 rpm ....

      Excluir
    3. Olha a ficha técnica rapaz-do-contra.

      Excluir
    4. Todos sabem que esse motor 1.8 i-VTEC é girador, e, por este fato, não demanda tanto torque em baixa, mas tem desenho da curva de potência e torque bastante interessante.
      Nesse carro ficou apenas suficiente, mas bem melhor consolidado que o conjunto mecânico x peso da concorrência.

      Ecosport 2.0 Powershift quem o diga, pois tem números inferiores de desempenho e consome mais.

      Sua reclamação é pertinente na geração 1.8 5AT: acelerador eletrônico moroso, mas garante melhor autonomia; inexistência do modo "S"; configuração eletrônica do conversor de torque tb muito moroso em baixa.

      Mas na versão 6MT é possível verificar toda a resposta do motor, pois a dirigibilidade melhor bastante.
      Estou com um Civic LXS 1.8 6MT, e o conjunto mecânico é excelente.
      Nenhum 1.8 5MT ou 6MT do mercado acompanha o Civic, seja em aceleração, retomada, autonomia.

      O motor é muito bom para um SOHC 16V restrito que gera 140 cv.
      Naturalmente gera 160~165 HP com implementação de DOHC, e 180 HP com o VTEC de 2º estágio.

      Este 1.8 com CVT-7 traz uma configuração bem melhor que o 5AT e 6AT da Honda justamente porque o CT trabalha mais eficaz em baixa e o próprio variador ajuda na maciez de condução, o que permite uma eletrônica com melhores respostas sem os solavancos dos 6AT convencionais.

      Faz 15 dias que andei no HR-V EXL e digo com propriedade de conhecimento que no segmento não haverá nenhum conjunto aspirado que superará o acerto da Honda ...

      Excluir
    5. Esse carro seria melhor com motor 2.0

      Excluir
    6. Hm... Não, nada do que você falou é verdade excerto a parte do 1.8 ser girador. Só que um Crossover NÃO precisa de um motor girador, ele precisa de TORQUE e em baixa rotação, coisa que esse motor não tem.

      Ah, dirigi muito um Civic LXS manual de uma tia e posso te dizer que torque em baixa dele nunca foi grande coisa, mesmo na estrada qualquer ultrapassagem pedia uma 4ª ou 3ª sob risco de passar um aperto grande.

      Em relação ao desempenho de carros 1.8 do mercado, só conheço o Corolla e duvido que ele fique atrás do Honda. Os outros 2 são i30 e Cruze, não conheço nenhum por isso não opino.

      A propósito, aumentar a quantidade de comandos não implica em aumento de potência ou torque, apenas na distribuição destes em faixas de rotação mais altas ou baixas. Também não coloque tanta fé assim no i-VTEC, 40 cvs só com comando novo? Nem o Multiair conseguiu tanto com motores turbo.

      Excluir
    7. Aqui em casa temos um Civic 2008 e posso garantir que o desempenho em baixas rotações é deprimente, já andei em um Civic 2015 (1.8 e 2.0) e o desempenho em baixas rotações também não achei muito bom não. Em relação a algum 1.8 que acompanhe o Civic, o querido Corolla mandou abraços.

      Excluir
    8. No Brasil conheço apenas 3 casos onde os proprietários substituíram o cabeçote do 1.8 i-VTEC (R18A) pelo cabeçote do Honda Integra (B18A). Mas é necessário algumas alterações e o preço não foi baixo.
      Mas o ganho foram mais de 40 cvs no motor, já que nas rodas bateu 152 cv. O torque pouco altera: estimados 18,2 kgf.m, com corte aos 8.600 rpm.

      Há muita diferença entre o LXS 1.8 5MT do LXS 1.8 6MT, onde este último (a partir de 2012) traz algumas relações melhoradas, principalmente a 3ª, 4ª e 5ª marchas.

      Não tem como comparar os ganhos do Multiair com os do VTEC.
      São características muitos diferentes.
      O 1.8 i-VTEC é bem restrito e a própria eletrônica faz o carro perder o fôlego a partir dos 6.000 rpm.
      Mas basta tapear a eletrônica para explorar melhor esse motor em alta.

      O Civic Pace Car fornece 225~230 cv nas rodas (270 cv no motor, estimado) com um turbo-compressor de apenas 0,30 bar.
      Porque citei o turbocompressor?
      R.: Pq uma regrinha simples de 3 apontaria para números ao redor de 170 cv nas rodas, mas a sobrealimentação é outra forma de burlar a eletrônica pelo excesso.

      Um exemplo de motor que tem boas característica de girador é o 2.0 Duratec.
      Para conseguir quase dobrar sua potência nem precisa um turbo-compressor parrudo.
      Um turbo de 0,40 bar faz sua potência ultrapassar os 250 cv no motor (estimado) (210 cv nas rodas).

      Quanto ao Corolla 1.8 6MT, andei muito em testes desse carro pouco antes de sair da Toyota.
      Em tese deveria acelerar até melhor que o 1.8 CVT, mas fica 0,2s a menos no 0-100 km/h.
      O câmbio do Corolla tem engates moroso e response-time maior que o 1.8 6MT do Civic. Mas nada como substituir o cilindro mestre para colocá-lo de igual para igual.
      Outro aspecto favorável do Civic é que aos 3.500 rpm o VTEC aciona o estágio e o acelerador eletrônico acompanha sua abertura, enquanto no Corolla o acelerador não tem essa progressão.

      Mas, o Corolla 1.8 CVT-7 traz uma configuração eletrônica do CT+CVT que ajuda o motor a subir mais rapidamente o torque para rotações na casa de 4.000 rpm, por isso sua aceleração é mais rápida que na versão 6MT ....

      Excluir
    9. Paulo, dá uma olhadinha na avaliação do AutoEsporte:

      http://revistaautoesporte.globo.com/Analises/noticia/2015/03/avaliacao-honda-hr-v-exl.html

      "O torque máximo de 17,4 kgfm do Honda surge alto, às 5.000 rotações.
      Contudo, não compromete o arrojo nas retomadas. De 60 a 100 km/h, condição típica no dia a dia, o cronômetro crava 5,7 s - o rival Eco faz o mesmo em 7,2 s.
      Em velocidade constante de 120 km/h, o conta-giros marca baixos 2 mil rpm".

      Conforme descrito acima, a mesma constatação de velocidade aos 120 km/h e 2.000 rpm se consolida novamente.
      1.8 VTEC necessita de giros altos???
      R.: Depende do conjunto mecânico ...

      Excluir
    10. Cara ou você se faz de desentendido ou é muito inocente. Faz o seguinte, procura aí o princípio de funcionamento do CVT depois a gente conversa.

      Excluir
    11. Entendo muito bem, até porque sou eng. mecânico com especialidade em projetos automotivos.
      Trabalhei na Toyota de 2008 à 2012 na área de implementação de novos produtos.

      Esses CVTs ainda estão longe do CVT Toroidal e CVT Orbital, mas tem suas vantagens muito superior aos AT convencionais.

      Mesmo que o ZF6 seja um bom equipamento, fica muito a dever aos CVT mais modernos ....

      Excluir
  2. 46% da EXL!? A Dilma emprestou ministros para a Honda ou o que? Eu digo que, tal e qual Fit e City, a gigantesca maioria das vendas será da intermediária e da de entrada com cambio automatico, EXL será o equivalente do Civic EXR que saiu de linha pois não tinha demanda e o LX manual vai ter aí uns 10% de vendas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mais entendido que conhece profundamente
      Oraculo
      Qual é
      a verdade é que o mercado dirá
      e existe comprador? vamos aguardar

      Excluir
  3. Não sei o que viram nesse carro, é apenas um carro bonito, mas não me convence com esse preço e esse misero motor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hummmm
      p vc motor é V12 acima de 700 cv com preço na casa dos 56K
      rs rs rs rs rs rs

      Excluir
    2. Mísero motor que deixa a concorrência dos aspirados para trás ....

      Excluir
    3. O renegade 2.0 170cv diesel, vamos ser honestos né, se é pra pagar caro é vamos no melhor.
      O civic topo de linha oferece um motor melhor, com mais acabamento e além disso é mais barato.

      Excluir
    4. Minha critica não é nem em relação ao motor e sim em relação ao preço, em questão de desempenho esse HR-V me parece andar bem para a sua categoria e o consumo é bom porém o preço é alto. Mas concordo com você, também fico de Renegade e não vi nada de demais nesse HR-V.

      Excluir
    5. Eu achei NDA pelo preço do carro, esse preço todo só porque o carro é "altinho" ... Não serve nem pra off road, e pra cidade é melhor um sedã, que tem quase o mesmo espaço.
      Dá 100 mil em um 1.8 de 140cv.
      Como eu falei se for pra pagar caro eu pego o melhor, que não é o caso desse HR-V.

      Excluir
  4. Com a chegada destes SUVs novos ate esqueceram a briga entre Golf x Focus e Up! X resto do mundo. Kkkkk. É impressão minha ou o blog ta fazendo muiiita propaganda desde Hr-v?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fácil responder as últimas 10 publicações creio que 6 é dele.

      Excluir
  5. Esse visual vai cansar que nem cansou no ix35, alias parece um. Essa cintura alta é muito claustrofóbica.

    Esse carro da foto é novo, mas o interior já parece de carro usado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo em relação à claustrofobia, principalmente no banco de trás.
      O HB20 tem o mesmo problema.
      Infelizmente parece estar na moda a cintura alta.

      Excluir
  6. Muita abobrinha foi escrita nessa notícia e também foi possível ver um pouco de puxação de saco mesmo, especialmente em algumas passagens como essa:

    "O Honda HR-V é um carro de concepção e construção com um nível de refinamento que não tem paralelo entre seus concorrentes diretos, nem mesmo entre os que vão chegar ao mercado (Renegade e Peugeot 2008)."

    Outro exagero foi tentar passar uma ideia de que o carro parece premium e tem acabamento mais refinado que carros premium de entrada. Forçaram bastante a barra, pareceu até propaganda encomendada.

    O carro tem um interior simples, um painel de plástico rígido, portas de plástico, com apenas uma pequena área revestida no apoio de braço. O painel de instrumentos é simples, não aparenta nada premium, o acabamento é, visivelmente, bem simples e com poucos revestimentos macios, entre outras coisas.

    Por fora o design é rebuscado e estranho, com um farol monoparábola de carro popular. Quando visto de perfil é curto, carregado de vincos e alto. O conjunto mecânico é apenas razoável, pois o motor é fraquinho para o peso do carro. E digo mais, entre ele e o Renegade, prefiro o estilo deste.

    Mas, como todos sabemos, é direito do blogueiro fazer sua propaganda e expor sua opinião livremente em seu próprio site.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pra finalizar, se fosse para comprar esse carrinho, preferiria o Civic topo de linha, que é superior e muito mais bonito. Apesar disso, acredito que será sucesso de vendas, pois esses "mini SUV's" estão na moda e o carrinho é interessante em sua categoria, apesar de bem simples.

      Excluir
    2. Concordo Felipe!!

      Eu particularmente achei bem interessante o carro mas ficar "bajulando" o mesmo falando que ele é superior a todos os outros acho que ja é de mais. O HR-V com certeza esta muito a frente do Eco e da Duster, mas estão se esquecendo que o Renegade esta ai também e quanto o assunto é conjunto mecânico o HR-V é um pouco superior ao Renegade 1.8 e nem pode ser comparado ao com motor 2.0 multijet diesel e com cambio AT9 do Renegade, simplesmente da pena quando se compara o HR-V com o Renegade 2.0 multijet, mas como você disse, é um direito do dono do Blog postar sua opinião e elogiar um e criticar o outro...

      Excluir
    3. "o assunto é conjunto mecânico o HR-V é um pouco superior ao Renegade 1.8"

      Além do achismo, você baseia isso em...

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Você realmente acredita que o HR-V vai ser muito superior ao Renegade?!!!!Eu me concluo isso sobre conjunto motor de ambos, pois o E-torq da Fiat foi recalibrado(recalibrado para entregar os 19.1 kgfm de torque numa rotação menor, a 3.500 giros), mantendo a potência nos 132 cv com etanol, ou seja, o HR-V tem mais potencia que o Renegade (140cv contra 132cv) mas em compensação tem menos torque (19.1 kgf do Renegade contra 17.4 do HR-V), alem do mais o HR-V entrega sua potencia e torque máximo em rotações muito elevadas(6.500 rpm pra potencia e 5 mil rpm pro torque) enquanto o Renegade vai entregar sua potencia total em 5250 rpm, ou seja, muito antes do HR-V chegar em sua potencia e força máxima o Renegade já estará a pleno , tanto em potencia como em força e isso vai dar um desempenho igual se não melhor pro Renegade, principalmente em retomadas de velocidade, fora que temos que ver o peso do Renegade que não sei informar, que se for melhor que o do HR-V (1270kg) o Renegade terá muito mais agilidade em todas as situações que o HR-V, então se isso é achismo pra você não posso fazer nada, eu particularmente não acho, fora o detalhe que o Renegade desde a versão de "entrada" já oferece pelo - como opcional a inclusão de mais 5 air bags com o Kit Safety (airbags laterais dianteiros, airbags de cortina, airbag de joelho do motorista e sensor de monitoramento pressão dos pneus) ,então caro amigo acredito que deveria ser menos Fan boy da Honda e analisar as coisas antes de criticar, ou questionar sem argumentos validos!!!!

      Excluir
    6. 1) Você sequer sabe o peso do Renagade;
      2) os E-Torq da Fiat são referência em motores ásperos, sem fôlego e beberrões, fato;
      3) Você não sabe o resultado dessa recalibração na pista;
      4) O que o Renagade oferece a mais ou a menos não interessa nessa discussão - o que apontei foi seu comentário achista sobre CONJUNTO MECÂNICO.

      O choro é livre.

      Excluir
    7. Luiz Gustavo e cia, HR-V 1.8 i-VTEC, seja o 6MT ou CVT-7, vai deixar os números do Renegade 1.8 Flex no chinelo.
      Números do motor são importantes, com certeza. Mas o resultado final depende do conjunto da obra.

      Renegade terá quase 200 kgf de peso a mais, e o ZF 6AT não faz milagres.
      HR-V CVT obteve números de desempenho melhores que o Ecosport 2.0 Powershift. Então, não vejo nenhum intervenção divina que faça com que o Renegade 1.8 Flex consiga números melhores que o HR-V ...

      Excluir
    8. "Mas o resultado final depende do conjunto da obra...", com certeza! Pelas fotos, o H-RV deve ter um melhor coeficiente aerodinâmico (resistência do ar) do que o Renegade, que parece ser um "paredão", além de ser mais pesado, pelos números divulgados. O eTorq, mesmo recalibrado, deve sofrer um pouco para arrastar o Renegade.

      Mais, a recalibração parece ser mais uma exigência de Marketing do que uma solução de engenharia, com o intuito de agradar aos consumidores. Isso pode impactar no consumo e durabilidade do motor.

      Tenho que vê-los pessoalmente, incluindo o 2008.

      Excluir
    9. HR-V é quase todo em plastico macio...
      Pense em um Golf para os Hatch médios...
      HR-V é o equivalente para SuV pequeno

      Excluir
    10. Caro Nelson!!!

      Você é um comédia mesmo, um simples fan boy alucinado e empolgadinho da Honda com um produto que você nunca viu e já está com bajulação sentido nenhum, não tem nenhuma base nos seus argumentos falar que o conjunto motor do hr-v é muito superior ao do renegade sem ao menos esperar testes práticos do renegade com esse motor 1.8, mesmo mostrando fatos no qual mostram que o rerenegade tem além de mais torque ainda o mesmo vem em rotações mais baixas fora sua potência plena vem em rotações mais baixas,mesmo assim existe em falar que o conjunto do hr-v vai ser muito superior ao renegade simplesmente por que o fan boy adora a marca Honda?!!!! Sem nenhuma coisa que prove que o mesmo está falando?!!!meu na boa eu prefiro esperar do que ficar babando ovo antecipadamente. Sobre o peso é melhor esperar pra ver, visto que a versão lá fora tem um peso superior ao hr-v, mas não sei a nacional, não me arrisco a fazer análises sem coisas concretas!!!!

      Excluir
    11. Não só ele, Luiz, como todo mundo e qualquer comparativo de dados mostrarão que o HR-V vai andar bem melhor e consumir bem menos que o Renegade 1.8 Flex.

      Não é preciso esperar para chegar a esta conclusão.
      O importante é o conjunto da obra.
      O Renegade é 200 kgf mais pesado, maior área frontal, maior coeficiente de arrastro, 1.8 EVO pouco trabalhado, afinal, o Multiair não faz milagres e o excelentíssimo ZF 6AT tb não.

      O HR-V andou melhor que o Ecosport 2.0 Powershift e o que ter dúvida de que o 1.8 EVO 6AT terá condições de andar junto ao 2.0 Powershift ou melhor???

      Não é questão de ser baba-ovo ou puxa-saco.
      Fato está aí e só não enxerga quem não quer ....

      Excluir
    12. Como eu disse caro Charles!!

      O HR-V pode andar um pouco a mais que o Renegade, mas acredito eu que o Renegade 1.8 pode sim ter um melhor desempenho no 0 a 100 e em retomadas devido a vários fatores que eu já citei no comentário acima e lembrando que o conjunto de transmissão e da Jeep não da Fiat, então pode esperar um cambio bem escalonado e preciso pra mudança de marcha.Sobre segurança nem preciso falar ne?!!o HR-V deve mais air bags(nem na versão top ele vem com mais de 4), pelo - tem controles de tração e estabilidade de serie desde as versões básicas, mas não ter mais air bags , nem como opcionais é um erro grotesco. Enfim o HR-V é um ótimo veiculo nesse segmento que precisava de carros com qualidade, junto como renegade temos duas excelentes opções, mas ficar bajulando um carro só por amor a marca e falando asneiras de um excelente rival que se equivale se não for melhor, por puro "achismo" é de rir, cada um tem um gosto e preferencia pessoal, mas ficar falando mentiras é fogo, daqui a pouco nosso amigo Nelson vai falar tambem que o HR-V e´melhor que o Renegade com opções com motor multijet a diesel AT9 4x4 tambem!!!aff

      Excluir
    13. A e só pra lembrar, sua informação esta errada sobre o HR-V andar mais que a Ecosport 2.0, no 0 a 100 a eco faz em 10.2 enquanto o HR-V faz em 10.5 s (""http://revistaautoesporte.globo.com/Analises/noticia/2015/03/avaliacao-honda-hr-v-exl.html"), então ele não andou mais que o ecosport!!!Abs

      Excluir
    14. Luiz, o Eco 2.0 Powershift tem feito acelerações no 0-100 km/h na casa de 10,5/10,8 (etanol/gasolina).
      Tb achei otimista esses números de 10,5 do HR-V, quando cravamos na pista 11s.
      Mas gostei do acerto desse câmbio CVT-7 nas retomadas e não mostra indecisão em alguns momentos como o Powershift.

      Bom, quanto ao que descreveu no post acima, tb não gostei de o HR-V vir apenas com 4 airbags. E tb não há opções de implementar esse números para 6 ou 7.
      O interior é bastante bonito ao ponto de ajudar a esconder o número de peças plásticas rígidas, principalmente na parte inferior do painel.
      Outro ponto que não gostei foi o CVT fazer um barulho alto acima de 5.500 rpm, o que denota que o isolamento acústico poderia ser um pouco melhor.

      Como entendido de conjunto mecânico, não é questão de puxar a sardinha para um lado ou outro.
      Esses novos CVT estão bem mais interessantes que os AT convencionais.
      Mesmo esse ZF6 não tem nada de excepcional ou o refinamento de um ZF7 ou ZF8 esportivo, onde o CT traz uma engenharia bem superior.

      Se você conversar com qualquer entendido de motores ele vai lhe dizer que esse 1.8 Flex 6AT não terá condições de superar o 1.8 CVT-7, porque o principal agravante do Renegade é o peso ao redor de 1.450 kgf.
      Outro ponto a destacar: lock-up ou lock-cluth.
      No CVT Honda e Toyota estes dispositivos são acionados aos 1.500 rpm.
      No ZF6 somente a partir dos 2.500 rpm, mas tenho minhas dúvidas se o motor teria condições de suportar relações mais longas já que não tem potência em alta para isso. Dessa forma, o lock-up deve ocorrer acima dos 3.500 rpm e isso onera tanto o consumo quanto o desempenho.

      Enfim, não descrevo neste fórum por puro achismo, mas de tudo que descreveu, verifico que não tem conhecimento técnico para discutirmos de igual nível.
      Não se preocupe, semana que vem, lá pela quinta ou sexta a Auto Esporte ou 4R irá divulgar os testes com o Renegade 1.8 6AT.
      E verá a concretização de tudo que descrevi até agora.

      Renegade 2.0 TDi 9AT ... ... provavelmente será a minha aquisição na versão TrailHawk ...

      Excluir
    15. Luiz Gustavo, já vi o carro ao vivo. Desculpe.

      Os motores são conhecidos do mercado.

      De resto, o choro é livre.

      Excluir
    16. Meu deus mais um com essa ladainha de que já dirigiu e o outro já viu ao vivo???será que são o finado cao-rj e seu filho com novos nicknames aqui??!!SE você fosse tão entendido como diz ser não perderia tempo discutindo em blogs automotivos meu caro, então por tanto menos que você não passa de um belo fan boy enrustido que acha que sabe das coisas mais não entende nada de autos, no mais vai tentar aprender mais sobre veículos antes de falar asneiras,ok!!abs

      Excluir
  7. A Car and Drive já disse que a qualidade dos materiais está um nível abaixo do Civic. Está mais para city. O painel é todo em plástico duro. Como um carro premium vem com plástico duro em todo o painel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, é apenas um City altinho, não está nem mesmo no nível do Civic e MUITO abaixo de qualquer carro premium. O interior é extremamente simples e as portas são simplórias ao extremo, praticamente lisas, sem detalhes e só com plástico duro. Única parte revestida é o apoio de braço. O painel é todo em plástico rígido, o quadro de instrumentos é simples, a suspensão é por eixo de torção, o motor é um tanto frouxo, etc. Não adianta revestir uma pequena área do console central para tentar alegar que o interior é premium, pois definitivamente não é. O exterior também é simples, "vincado" e aquele farol monoparábola acaba ficando feio em um carro desse valor.

      O problema é que a concorrência é muito fraca nesse segmento(Ecosport e Duster), aí acaba ficando mais fácil.

      Excluir
    2. Adoro quem discute sem nem ter visto o carro ao vivo. Mas não gostou, não compre. Quanto menos gente disputando vaga comigo na concessionária, melhor.

      Excluir
    3. Nelson, concordo plenamente.
      Mas é fato que o HR-V tupiniquim não é o mesmo do HR-V americano.
      A Honda substituiu muitas peças mais elegantes por polímeros rígido.
      Palavra de quem já andou no carro.

      Cabe ressaltar que a informação do Rodrigo veio cortada. A Car&Driver informa que está num nível logo abaixo do Civic justamente pela quantidade de polímero rígido, maior no HR-V.
      Mas em termos de desenho do painel é bem mais convidativo e traz um ar de refino. As fotos publicadas em vários lugares não ajudam porque o flash causa reflexo e altera o senso de profundidade, brilho e tonalidade.

      Felipe, falar que o conjunto mecânico é frouxo, certamente é porque não andou no carro.
      Atualmente só o 1.6 THP do 2008 terá condições de fornecer melhor performance, porque nem o Ecosport 2.0 Powershift se mostrou melhor.
      O que falar então do Renegade 1.8 Flex 6AT, que é mais pesado e o motor não ajuda, mesmo com um excelente câmbio.

      Enfim, os 2 novos queridinhos do mercado estão aí, mas se a FCA não definir um valor baixo para o Renegade 2.0 Sport vai ter que brigar pela 2ª colocação, porque o 1.8 EVO ficará muito aquém do 1.8 i-VTEC ...

      Excluir
  8. Outra coisa engraçada é que o HRV é cheio de vincos, faróis grandes, design com cortes no para choque, nas portas laterais, sem quase nenhuma linha limpa... e o nosso amigo conhecido no blog vem aqui e diz que está tudo perfeito neste carro. Tem alguma coisa estranha. Tudo que é da Volkswagen, da Honda, do novo conceito da Hyundai e da Toyota sempre vai dizer que é perfeito. Se o HRV fosse de outra marca diferente dessas (Ex. FIAT, RENAULT), seria um porcaria.

    ResponderExcluir
  9. Faltou citar o item mais importante que faz dele um carro premium: o farol monoparábola...

    ResponderExcluir
  10. Meu proximo carro com certeza, porem muito caro, vou esperar baixar a poeira deixo os maneh comprar 0km e compro semi-novo com uns 20% de desconto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você poderia ser mais respeitoso com quem vai propiciar a realização de seu sonho daqui a 3 anos. Se não tiver o tal mané pra pagar pelo novo, não tem usado pra você comprar depois.

      Excluir
    2. Daqui uns 3,0 anos você compra o seu, porque se você espera que o preço vai reduzir, está muito enganado.
      Dependendo da concorrência, se a FCA e Ford não acertarem nos valores, a tendência é que o preço de carro suba muito ...

      Excluir
  11. Bebe muito na gasolina!! 0,2 km/l !! rs

    ResponderExcluir
  12. Um parâmetro: este mês será iniciada a venda na Itália do Renegade gasolina 1.4 turbo MultiAir2, 170 CV a 5500 rpm, 250 Nm a 2500 rpm, AT9, 6,9/100 Km, 196 Km/h, 8,8s no 0-100.

    ResponderExcluir
  13. Cara, é muita forçação de barra! Dizer que um carro desses tem acabamento melhor que Audi e BMW de entrada?! Esses carros não têm praticamente nenhuma peça plastica a amostra! Fora a qualidade dos materiais. Nem o tão aclamado Golf GTI tem acabamento melhor que o A3 de entrada!

    ResponderExcluir
  14. é muita abrobrinha
    quanto ao que modelo vai vender mais, uma pista quem entrar na FENABRAVE, hoje e portanto tem os mais vendido até ontem do mes:
    ve o que?
    um carro como o Corolla na 8ª posição sim 8ª , a frente do Up
    e dai galera???????????????????
    isso, baseado em fatos reais, sim o Lula esta certo existe uma Elite(que não é branca ariana como o molusco tenta induzir) mas tem
    Existe sim muita gente com dinheiro neste pais, eu diria que 1.500.000
    que estariam sim dispostas a pagar os preços extorssivos praticados neste pais e por conta de uma economia fracassada, que o resultado todos veem
    e isso corrobora o que ja falei Corolla que custa R$86.000,00 sim, e é o OITAVO carro mais vendido até agora, neste mes
    Um Espanto
    e baseado nisso sim o HRV vai vender muito o intermediário, como acontece no Civic aonde 70% das venda é o LXR
    o grande defeito dos que opinam, é que eles falam daquilo que sentem
    e opinar é comentar os rumos de uma condição em tela de análise

    ResponderExcluir
  15. Pelas fotos e vídeos divulgados até o momento, não gostei do HR-V. Opinião pessoal. Sobre seu concorrente, Renegade, parece o que diz ser, porém um tanto tosco em relação ao HR-V e 2008, fora a motorização de entrada que parece que não condizer com o peso do carro, além do famoso câmbio da Fiat. Quanto ao 2008, percebo-o com mais requinte; porém, parece ser mais para uma perua do que um SUV. Estas são minhas opiniões de quem apenas viu fotos e vídeos. Queria ver números de consumo e testes de segurança com modelos produzidos no Brasil, que sabemos difere dos fabricados em outros países (vide o Nissan March).

    ResponderExcluir
  16. Achei caro demais para o que oferece, e pelas fotos o acabamento não é tudo isso, basta ver essa porta lisa, faróis mono ( inaceitável ) e vários outros detalhes, mas não vou julgar até ver ao vivo.

    ResponderExcluir
  17. O preço do Honda HR-V está de graça.
    Os manés que estão falando que está "caro" é porque não tem dinheiro para comprar o carro. Simples.
    E falo mais. Esse preço vai subir. A Honda tá dando uma maneirada no lançamento, mas depois vai subir, pois a procura será absurda.
    Esse carro humilha todos os do segmento. Renagade vai mofar com esse visual e interior de Uno.
    O HR-V dá de 1000 a 0 no ix35 e no Sportage que custam mais de 100 K.
    Quando lançaram o Golf a 68k, um monte de mané achava carro.
    Esses manés são uns duros. Não tem dinheiro nem para para a parcela de financiamento.
    O fato é que o HR-V está barato e vai humilhar todos os concorrentes no mercado. Vai vender 5.500 unidades por mês fácil. E a maioria da topo de linha de 90k.
    Quando saiu o Golf eu disse que o preço tava barato e que iria subir. Subiu 20k.
    O HR-V vai subir também. O preço está muito barato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querendo ou não, a Spotage e o IX35 pertencem a uma outra categoria, a dos SUV médios, assim como a CR-V.

      Excluir
    2. Não é bem assim, "outra categoria". Você já andou em um Sportage? Eu arriscaria dizer que o HRV é mais espaçoso internamente. Essa é a percepção que tenho, pois ainda não andei no HRV. Outro fato que demonstra que o HRV não está assim tão longe da categoria do Sportage/IX35 é que as medidas externas são praticamente as mesmas que de um Mitsubishi ASX, a unica diferença é na altura (3cm). Enfim, é menor? Sim! Pero no mucho!

      Excluir
    3. Melhor que andar de bicicleta , kkkkkk
      Esse Carlos você que é uma onda , não tem dinheiro pra carro, anda a pé, e acha tudo barato.

      Excluir
    4. Quem defende Sportage e ix35 nunca entrou em uma. Sim, são bonitas (embora eu já tenha cansado do ix35), mas o acabamento é de carro de 40k, são mal equipadas e não são nenhum primor em espaço. Pra realidade do Brasil o HR-V tá de graça, e não deve continuar assim por muito tempo.

      Excluir
    5. O IX35 tem 4,42 de comprimento, 1.82 de largura, 1,66 de altura e 2.65 de entre-eixos...é muito maior que o HRV e concorre com o CRV. O IX35 é vendido em versão única por 100 mil reais e é muito espaçoso por dentro, além de ter um bom motor de 178 cavalos e um bom câmbio de 6 marchas. O grande problema do IX35 (e do Sportage, Asx e CRv) é que ele é muito pelado, só tem 2 airbags, não tem controle de estabilidade, não tem ar-condicionado digital, não tem retrovisor fotocromico, tem um acabamento todo em plastico (assim como o Sportage e o Asx) não condizente com o preço de 100 mil reais cobrado.

      Excluir
    6. A questão que pouca gente percebe é que dimensões maiores externas não são garantias de dimensões maiores internas!

      Vide Golf e Focus, o Focus é maior externamente e menor internamente.

      Excluir
    7. Realmente o IX-35 é apertado (nisto eu ficaria com o HR-V), mas pelo menos o CR-V não é (este consegue ainda ser mais espaçoso que o HR-V, sobretudo para o passageiro do meio do banco de trás, pelos 5cm a mais de largura, e pela altura da cabine).

      Ah, e o crossover campeão de vendas nos EUA carrega 100 litros a mais no porta-malas do que o HR-V, além de ostentar um porte maior, digno de um SUV de verdade (embora tecnicamente um crossover). Isto faz diferença para o público da filosofia "quanto mais alto, melhor" ("assim eu me imponho no trânsito" rs).

      Em relação ao motor, acredito que o HR-V possa ter um desempenho melhor por ser mais leve - no entanto, peca pelo barulho do motor 1.8 girador, ao contrário do CR-V, um carro extremamente silencioso).

      De qualquer forma, este HR-V parece ser um ótimo produto, que liderará fácil o segmento!

      Excluir
    8. Corrigindo: mais de 150 litros maior (porta malas do HR-V: 437l; do CR-V: 589l).

      Excluir
  18. Acho que a Honda subestimou a demanda da versão LX automática. Ao custar "apenas" R$ 5.500 a mais que a versão de entrada, tornou-se bem atrativa, pois além do câmbio CVT, vem com Rodas de liga leve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Biasoli, vc tem razão, porém oq mata essa versão é a ausência de um volante multifuncional, é mto estranho! Acho que a versão que mais vale a pena é a EX, sem duvida. Em relação a EXL os itens a mais não justificam a diferença de preços. Pagar 8.000 a mais por banco de couro, central multimídia e airbags laterias é demais, apesar deste ultimo item ser realmente importante.

      Excluir
    2. ai que esta o pulo do gato:
      ah uma tendencia de adquirir carros automáticos, é a bola da vez
      e esse seria o dono do mix de produção, a mais vendida
      ah em tempo não é que o carlo4carros ta falando a verdade
      o HRV ta barato, agora e vai subir muito, e quem vai ajudar esse aumento:
      A PRESSIDENTA D I L M A

      Excluir
    3. Jumenta Dilma, você quis dizer, né Pucci....

      Excluir
  19. lindo carro isso sem falar na qualidade honda senna tri campeao F1 com os v-tec honda alem d q a honda esta anos-luz a frente de muita montadora em varios aspectos como o pos venda e revisoes .....mais um p tirar vendas dos hatchs superfaturados...vi em outro blog q cruze golf focus e companhia vendem cada vez menos por conta justament d serem concorrentes em preco d carros maiores de mais status q acaba influenciando na escolha do consumidor

    ResponderExcluir
  20. Pro Carlos está tudo barato.

    HRV tinha que custar 150 mil
    Fox tinha que custar 100 mil
    UP tinha que custar 80 mil
    Golf tinha que custar 300 mil

    e nós que somos "espertos" vamos pagando quase 90 mil HRV completo enquanto em outros países é vendido pela metade do preço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você mora no Brasil, deve comparar com os preços praticados aqui. E nesse contexto, comparado às porcarias que são e Eco e o Duster, poderia custar mais. Achei o preço excelente e creio que logo vá subir. Repense. Talvez você é que ganhe pouco.

      Excluir
    2. Eco e Duster é que deveriam custar menos! Bem menos!
      Não dê ideia para esse povo, que eles aumentam mais ainda!

      Excluir
  21. Só acho que a Honda pecou em usar o motor 1.8 16v. Esse carro merecia algo melhor, pois nota-se que tem qualidades de sobra, como todo bom Honda.

    O 1.8 16v era ótima opção de propulsor quando era monocombustível(somente à gasolina), na época do lançamento do New Civic em 2007. Depois que se tornou flex, ficou beberrão e deixa a desejar na força em baixa rpm. O concorrente de mesma cilindrada da Toyota, por exemplo, é justamente o oposto, econômico e forte(chega a impressionar o equilíbrio entre desempenho e economia que ele oferece).

    A Honda tem que mexer em sua linha de motores no Brasil. Os novos turbos 1.0, 1.5 e 2.0 seriam bem-vindos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oswaldo, dá uma olhada nos dados comparativos Ecosport 2.0 Powershift x HR-V EXL.
      Não está tão econômico quanto o 1.5T VTEC, mas tem seus argumentos.

      O 1.5T VTEC já esteve em teste no HR-V no Japão e tb não entendi o porque não houve sua implementação até o momento.

      Mas, enfim, dê um pulinho na matéria do Auto Esporte deste mês ...

      Excluir
    2. Fala Sério. 88k com farol de celta é de doer, lá fora é dupla parábola com luzes diurnas de Led e depremium esse carro só tem o preço, reportagem forcou a barra, avaliação do bestcars bem mais coerente que essa.

      Excluir
  22. Pelo menos não tem estepe no fundo

    ResponderExcluir
  23. Onde está o Carlos para dizer que o UP! é melhor que esse carro?

    ResponderExcluir
  24. Bonito carro, bem acabado, não parece gastão, mas não parece um SUV de frente e achei um pouco baixo. Ainda prefiro os outros. Mas é boa opção para quem quer um hath metido a SUV

    ResponderExcluir
  25. interessante, seu civic 1.8 deve andar mais que o civic 2.0 então. o meu 1.8 mt e-torq do idea ja fez um 2.0 ficar para tras, por pouco , mas ficou...

    ResponderExcluir
  26. Líder de vendas e com prazo de espera de até 6 meses....com certeza Charles estava certo. Renegade naufragol.

    ResponderExcluir
  27. Sucesso de vendas que comprovou os comentários de Charles...e mais, nas cores branco e vermelho o prazo de espera já chega a mais de seis meses...um conjunto perfeito, estou aguardando o meu.

    ResponderExcluir

Comentários que contenham palavras de baixo calão (palavrões),conteúdo ofensivo, racista ou homofóbico serão apagados sem prévio aviso.